domingo, 30 de abril de 2017

Pinheiro: Alunos de Medicina da UFMA negam retorno das aulas no dia 2

A universidade comunicou o retorno das aulas no campus de Pinheiro nesta semana; alunos se dizem impedidos de voltar.
Alunos do curso de Medicina da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), campus Pinheiro, contestam a informação da instituição sobre o retorno das aulas no dia 2 de maio.
Nesse sábado (29), a UFMA comunicou que houve uma reunião da reitoria com a administração superior, o coordenador do curso e os estudantes de Medicina e, dentre as deliberação, foi aprovado o calendário acadêmico para o ano letivo de 2017.
Por meio de rede social, muitos estudantes reclamaram que houve omissão de informação. Por telefone, na manhã deste domingo (30), a estudante Myriam Linhares, do 4º período de Medicina da UFMA de Pinheiro, reafirmou que as aulas não serão iniciadas na data anunciada pela universidade.
Segundo ela, alguns pontos impedem o início do ano letivo para os discentes de Medicina. Ela citou: salas reduzidas após reformas, quadro de professores com número insuficiente, falta de ambulatórios para as aulas práticas. Há alguns dias, eles fizeram protesto no campus do Bacanga.
A reportagem aguarda posicionamento da assessoria de Comunicação da UFMA.
Do Imirante

Coluna do Sarney: A teoria da greve geral

O Brasil está num saudosismo danado e deseja ressuscitar, na prática política, meios há muito mortos. É a famosa volta dos dinossauros. No princípio do século passado, há mais de um século, o comunismo — ou melhor, os teóricos do comunismo — pregava que a maneira de derrubar governos e implantar o marxismo era os operários fazerem uma paralisação geral, imobilizando todo um país, que, assim, sem funcionar, seria uma presa fácil da ditadura do proletariado.
E a moda circulou por todo o mundo, sobretudo pela Europa, berço do pensamento político humano.
A greve foi uma conquista dos trabalhadores, usada desde o princípio da Revolução Industrial (os exemplos da antiguidade tratam de universos muito distintos), num tempo em que a exploração do trabalhador o tornava escravo do trabalho e do patrão. Os menores e as mulheres, com salários mais baixos, eram vítimas das mais cruéis explorações. Com estes excessos foi natural nascer a reação, inclusive contra o lockout — a empresa fechar para obrigar o trabalhador a aceitar trabalhar com salários miseráveis. Se o patrão podia impor suas condições ao empregado, fechando as fábricas, arrancando-lhe o meio de ganhar o seu pão, porque esse não podia também fechar a fábrica, obrigando o patrão a ficar sem ganhar dinheiro, paralisando seu negócio por tempo indeterminado. Eis o nascimento da greve, justa reivindicação por salários e contra a exploração. Depois, com o andar da carruagem, surgiram os sindicatos, que — mais adiante com a força da contribuição sindical — deram aos operários condições de politicamente enfrentar os chamados partidos de massa contra os partidos de quadros. Duverger trata desse tema longamente.
E então a greve passou a ser um instrumento também político. Os partidos ideológicos incorporaram aos seus programas o direito de greve, que deu seus resultados e serviu bastante para o avanço do bem-estar da classe operária. Isso foi no passado. O trabalhador, hoje, com os sindicatos e suas confederações, tem uma força muito grande e não precisa recorrer às greves para obter conquistas.
As convenções coletivas, os direitos constitucionais, a empresa moderna com seu sentido social, tornaram a greve geral anacrônica, que apenas resiste em países subdesenvolvidos e sem instituições fortes. Por outro lado, a diversidade de trabalho fez com que o trabalhador também não tenha interesse em paralisar a empresa.
Daí o fracasso das greves gerais. No meu governo tentaram duas, e ambas fracassaram redondamente. Essa de sexta-feira seguiu o mesmo caminho e resumiu-se a tentar impedir que circulem os meios de transporte, o que revolta o próprio trabalhador, além de criar o medo da violência com os confrontos entre baderneiros e a polícia — também desaparelhada para enfrenta-los por meios democráticos, sem apelar para uma repressão com uso excessivo da força e com brutalidade. O que antigamente eram os piquetes, hoje são os arruaceiros, sem nada que seja trabalhador.
Daí porque, hoje, greve geral fracassa, irrita o trabalhador e atrasa as conquistas trabalhistas.

sábado, 29 de abril de 2017

TCE reprova contas da gestão do ex-prefeito de Bequimão, Antônio Diniz

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE) condenou, na sessão do Pleno desta quarta-feira (26), o ex-secretário de Educação e o ex-secretário de Finanças do município de Bequimão, Carlos Resende Pereira e Ariolando Ferreira Braga, ao pagamento de débito com o erário no valor de R$ 221,9 mil reais e ao pagamento de multas no total de R$ 36 mil reais. Os dois gestores foram condenados no processo que julgou irregular a Tomada de Contas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) referente ao exercício de 2009.
As contas da administração direta do mesmo exercício, de responsabilidade do ex-prefeito Antonio Diniz Braga Neto (PDT), também foram julgadas irregulares, com débito de R$ 78,7 mil reais e multas no total de R$ 9,4 mil reais.
As contas do Fundo Municipal de Saúde (FMS) e do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS) foram julgadas regulares com ressalvas, com multas no total de R$ 11 mil reais.
SAIBA MAIS ACESSANDO O SITE DO TCE/MA.

casa » ALCÂNTARA » Documento mostra que prefeito de Alcântara não está na lista de cassação divulgada pela mídia Documento mostra que prefeito de Alcântara não está na lista de cassação divulgada pela mídia

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em respeito à população de Alcântara, o prefeito Anderson Wilker (PCdoB), faz um esclarecimento sobre a informação falsa divulgada pela mídia de que estaria na lista de possível cassação.
É verdade que antes mesmo das eleições, em 02 de setembro de 2016, foi protocolado pelo candidato opositor um pedido de Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), mas o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), não acatou o pedido e arquivou o processo dia 14 de março de 2017.
Um documento emitido pela 52ª zona eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) comprova arquivamento do processo. Com isso o prefeito de Alcântara está tranquilo e continua trabalhando para melhorar a vida da população, que ficou no esquecimento por muito tempo. VEJA ABAIXO O DOCUMENTO DO TRE.
Diante dos esclarecimentos, o prefeito Anderson Wilker agradece pela compreensão e está disponível para quaisquer informações sobre seu mandato, que é pertencente ao povo de Alcântara.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

São Bento: foragido curioso foi tirar dúvida no quartel e foi preso pela Policia Civil.

Um fato inusitado chamou a atenção da Policia Militar da cidade de São Bento nesta sexta-feira, 28. Rubson Santos Castro o “Rubinho” de 26 anos, residente no Bairro Isaaclandia, compareceu ao quartel para saber se havia alguma “queixa” contra ele.
A guarnição comandada pelo Sargento N. Cunha desconfiou da situação e encaminhou o referido a Delegacia de Polícia da cidade que após consulta ao banco de dados foi constatado a existência de mandado de prisão preventiva em desfavor do curioso Rubson Santos.
 mandado de prisão preventiva é por roubo majorado e receptação, o crime ocorreu no dia 13\05\2010. O mandado foi cumprido e informado as autoridades do judiciário local.
O foragido permanece preso na carceragem da delegacia de São Bento.

BOMBA: Flávio Dino acatou sugestões e indicou relator-substituto de projeto de interesse da Odebrecht, diz MPF…

Documentos encaminhados ao STF pelo procurador-geral Rodrigo Janot mostram que, após se afastar da Câmara para concorrer ao governo do Maranhão, comunista se comprometeu, não em votar, mas pela continuidade do PL 2279/2007, em troca dos R$ 400 mil de propina


Flávio Dino abraça-se ao colega Chico Lopes, em evento no Maranhão, com Dilma e outros comunistas
Por mais que o governador Flávio Dino (PCdoB) estrebuche contra a acusação da Procuradoria-Geral da República, de que ele recebera R$ 400 mil para cuidar de um projeto de interesse da Construtora Odebrecht, a conexão da denúncia com a realidade concreta mostra que Dino tem muito a explicar à Justiça.
Segundo relato do delator José de Carvalho Filho, as reuniões com Flávio Dino começaram em 2007, quando o comunista já tinha assumido a relatoria do projeto 2279/2007. O PL garantia à Odebrecht segurança jurídica para investir em Cuba, ilha comunista que tinha a proteção do governo Lula, do qual Dino era aliado.
– Nesse contexto, a partir de 3 minutos e 25 segundos, relata que o deputado chegou até a acatar sugestões feitas pela ODEBRECHT para aprimorar o projeto de lei – diz a denúncia do MPF, assinada pelo procurador-geral Rodrigo Janot.
Foi durante essas reuniões que Flávio Dino pediu dinheiro para sua campanha eleitoral a governador do Maranhão, e Carvalho Filho se comprometeu a verificar possibilidade de um retorno.
Ao contrário do que se noticiou inicialmente, no entanto, foi o diretor da Odebrecht João Pacífico quem estabeleceu o montante de R$ 400 mil para repassar ao então deputado.
Andamento da Câmara mostra quando o aliado de Dino assumiu relatoria do projeto da Odebrecht
Outro fato que encontra amparo na realidade concreta está registrado no minuto 7 do depoimento de José de Carvalho Filho:
– O colaborador relata, a partir do minuto 7 do seu depoimento, que FLÁVIO DINO (…) no decorrer do pleito eleitoral se comprometeu com a continuidade do PL 2279/2007 e, para tanto, indicaria o Deputado Chico Lopes para assumir seu lugar da relatoria.
De fato, como se pode ver no andamento do projeto na Câmara dos Deputados, Chico Lopes (PCdoB-CE), que é do mesmo PCdoB de Flávio Dino foi, de fato, designado relator do Projeto 2279/2007 em 2010, época em que Dino se dedicava a malograda campanha de governador do Maranhão.
A relação de Flávio Dino e Chico Lopes era tamanha que o deputado cearense estava em todos os eventos do comunista e do governo Dilma no Maranhão,como se pode  ver aqui.
Esses fatos desmentem também o vídeo em que Flávio Dino tenta negar o recebimento da propina por não ter dado nenhum parecer ao PL 2279/07.
Seu compromisso era garantir a continuidade do projeto, como de fato o fez.
Há uma outra curiosidade a se extrair do relatório do MPF ao Supremo Tribunal Federal: o procurador-geral da República encaminhou o documento ao ministro Edson Fachin em 13 de março de 2017.
Quatro dias depois, sabe-se lá como, Flávio Dino já tinha conhecimento da denúncia; tanto que tratou de preparar defesa, buscando certidão da Câmara federal.
Mas esta é uma outra história…
Texto da matéria: Jornalista Marco Arélio Deça

Santa Helena: prefeito Zezildo Almeida participa do Dia “D” de combate à Dengue, Chikungunya e Zika

O prefeito de Santa Helena, Zezildo Almeida, participou nesta quinta-feira, 27, do Dia “D” de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus da dengue, chikungunya e do vírus da zika ao lado de vereadores, secretários e a equipe da Vigilância Epidemiológica de Santa Helena.
O objetivo do evento é alertar a população sobre a importância do combate ao mosquito.  Foram distribuídos panfletos informativos e passadas orientações sobre os cuidados para combater o mosquito. Além de procurar possíveis larvas do mosquito da dengue, os profissionais da Vigilância em Saúde também dão dicas de cuidados essenciais, como não deixar água acumulada em baldes, potes, pneus, vasos e floreiras.
Além da caminhada, equipes de agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde intensificarão as ações de orientações técnicas aos moradores nos próximos 15 dias.
De acordo com o secretário de Saúde do Município, Fábio Nascimento, a comunidade é muito importante e ajuda bastante no combate ao mosquito. “Se todos nós trabalhamos unidos, vamos ter um resultado mais eficaz. Lembramos que manter os quintais limpos é tarefa de todos os dias e não só agora, que há essa preocupação maior com Zika Vírus, que pode ser um dos fatores da doença microcefalia”, explicou.
O prefeito, Zezildo Almeida, aproveitou para pedir o apoio da população helenense para que receba abertamente os agentes de endemias que estarão devidamente identificados com coletes e crachás da Vigilância em Saúde.

Agência dos Correios de Pinheiro é assaltada por homens fortemente armados

A agência dos Correios de Pinheiro na Baixada Maranhense foi assaltada no inicio da tarde desta sexta-feira, 28. Segundo relato de reféns, três homens armados  surpreenderam o único segurança da agência e funcionários.
Os homens tomaram a arma do segurança, e fizeram todos que estavam dentro da agência de reféns, segundo uma das pessoas que ficou constantemente sobre a mira de um revolver, os três homens estavam sem mascaras e fortemente armados.
Uma das reféns relatou ao Blog do Vandoval Rodrigues, que um dos assaltantes ficou próximo a porta da agência, na parte de dentro, e todas as pessoas que adentravam recebiam voz de assalto e eram mandadas para uma das salas da agência.
Os outros dois assaltantes se encarregaram de fazer o “raspa” nos cofres da agência. Logo depois da ação, todas as pessoas que estavam na agência  foram trancadas e uma sala, e só depois de 15 minutos foram socorrias por funcionários.
A quantia levada pelo trio de assaltantes não foi revelada, a policia foi acionada mas os bandidos já tinham tomado rumo ignorado.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Prefeito de Pinheiro anuncia como obras, prédios já existentes e pintados com cal pela atual gestão.

No próximo dia 1º o prefeito da cidade de Pinheiro que ainda está de férias mundo a fora, afirma que irá entregar no mínimo 11 obras de sua gestão em apenas 120 dias a frente do executivo.
Mesmo sem ter feito um alicerce, ter levantado ou rebocado uma parede, genesinho considera como obra, a simples pintura de paredes com puro cal.
Na verdade não se trata de reinauguração, mas de apenas reabertura de prédios onde funcionavam serviços de suma importância a população que estavam em pleno funcionamento e estão fechados desde o dia 1º de janeiro pelo atual prefeito.
Todos os prédios que foram pintados pelo prefeito, Luciano Genésio, são obras do ex-prefeito da cidade, Filuca Mendes, ao longo de 12 anos de administração.
Samu, Cap (agora CEMP), Rodoviária, Restaurante Popular, Laboratório Central e outros, são méritos do ex-prefeito, Filuca Mendes. O prefeito da cidade, Luciano, que até o momento não deu inicio a nenhuma promessa de campanha e nunca iniciou uma obra em 120 dias se realiza no dos outros, ou melhor, nas obras dos antigos gestores.
Pinheiro Conectado, Alô Bebê, Feira Municipal, Matadouro Municipal, Aterro Sanitário, Fábricas da Itaipava e Colchões além de outras promessas de campanha, ficaram apenas no discurso.
Gnesinho no aeroporto internacional de Guarulhos na Grande São Paulo
O novo prefeito ostentação do maranhão, foi flagrado na manhã desta quinta-feira, 27, no aeroporto internacional de Guarulhos na Grande São Paulo. Ainda de férias depois de 100 dias sem fazer nada a frente do executivo municipal, o prefeito deve curtir mais um lugar paradisíaco antes de voltar para sofrida Pinheiro que sofre com o descaso do poder público municipal.

ABSURDO: Requião confessa que projeto de abuso de autoridade é para atacar Sérgio Moro

De acordo com informação de O Antagonista, o PSDB disse que só vota a favor da Lei do Abuso de Autoridade se Roberto Requião aprovar uma emenda eliminando o crime de hermenêutica.
O então relator do projeto, Roberto Requião, respondeu, de acordo com O Globo:
“Não vou aprovar emenda nenhuma do PSDB. Vão à puta que pariu! Que votem contra, e no dia seguinte o Moro prende todos eles se o projeto não for aprovado. Eu fiz a minha parte. Estou de saco cheio".
Roberto Requião confessou que a única finalidade de seu projeto é impedir que "o Moro prenda todos eles".
Ou seja, o projeto não é para evitar o abuso de autoridade, mas sim atacar o juiz da Lava Jato. 

Estudantes de Medicina da UFMA, campus Pinheiro, protestam na capital contra precariedade do curso

Na manhã desta quinta-feira (27), os alunos vieram para o campus do Bacanga cobrar soluções da reitoria; Protesto deixou trânsito engarrafado
Um grupo de estudantes do curso de Medicina da Universidade Federal do Maranhão, do campus de Pinheiro, realizou no início da manhã desta quinta-feira (27), um protesto em frente ao campus do Bacanga, em São Luís.
Os estudantes cobram, da reitoria da universidade, melhorias na infraestrutura do prédio do curso em Pinheiro que, segundo eles, está inacabado. Além disso, os acadêmicos pedem professores e livros para os estudos. “Pinheiro também é UFMA e nós queremos aulas. No nosso campus não tem professor, pois, quando há concurso, nenhum professor da área médica quer vir para a cidade, porque o piso salarial é muito baixo, um pouco mais de R$ 2 mil”, relata um dos estudantes.
Essa não é a primeira vez que os estudantes reclamam das más condições do curso.
Outro motivo de reclamação dos acadêmicos de Medicina de Pinheiro foi uma mudança no projeto pedagógico do curso, que, segundo os estudantes, a UFMA simplesmente aceitou sem fazer nenhuma objeção. Com isso, vários alunos terão que repetir o período.
Os acadêmicos, utilizando cartazes com as reivindicações, interditaram a entrada do campus do Bacanga por várias horas, depois, seguiram para ao prédio da reitoria da universidade. Segundo os estudantes, eles só vão sair do local quando forem ouvidos e tiveram seus pedidos atendidos pela administração da UFMA. “Vamos ficar aqui quantos dias forem necessários”, afirmam os manifestantes.
Por causa do protesto, o trânsito ficou completamente congestionado do Terminal de Integração da Praia Grande até a UFMA.
Em alguns trechos da via, motoristas chegaram a subir no canteiro central para fugir do engarrafamento.
Imirante.

Detalhes da audiência que pode ocasionar cassação do prefeito Jadilson, em Mirinzal

Ocorreu na tarde de ontem (25), no Fórum Eleitoral da cidade de Guimarães, a audiência que faz parte da investigação que apura a influência da prisão de Amaury Almeida para o processo eleitoral de 2016, que poderá causar a cassação do prefeito Jadilson, levando a novas eleições na cidade de Mirinzal.
Foram ouvidos os principais envolvidos no caso da prisão por suposto homicídio cometido por Amaury, além das demais testemunhas de ambos os lados. O ex-prefeito Amaury Almeida, bem como Jadilson e Derson, não se pronunciou.
Também foram ouvidos o delegado Jorge, aquele que prendeu  Amaury, o promotor Eleitoral em exercício, Leonardo Modesto, e o investigador Domingos Rabelo, que anunciou ao delegado Jorge que Amaury teria cometido o crime.
Logo no início, o advogado de Jadilson, Souza Augusto, pediu que o numero de testemunhas de Amaury fosse reduzido, contando com o apoio do promotor em  exercício. O pedido foi negado pelo pelo juiz, mantendo as 12 que estavam inscritas.
A defesa de Jorge, Leonardo e Domingos, já citados, quiseram que seus clientes pudessem dar depoimento pessoal inicial, mesmo não sendo solicitado pela defesa de Amaury – sendo interrogada quanto à sua postura quanto a aceitação – recusado tanto por ela, quanto pelo juiz.
Veja abaixo detalhes dos depoimentos:
  • Leonardo Modesto (promotor)
Destaca-se do depoimento do promotor que estava em exercício durante prisão de Amaury, que o mesmo disse ter sido acordado pela manhã do dia 2 de outubro de 2016  – dia da eleição – com mensagem da juíza Michele alertando-o sobre potencial compra de votos e “confusão” que teria acontecido em Mirinzal com Amaury.
Ainda foi dito pelo promotor que ele não deu ordem de prisão a ninguém, somente acompanhou a operação para ver do que se tratava – parece que não tinha o que fazer. Disse que não sabia o motivo da prisão e, depois de feita, seguiu para outro município, sem se importar com o caso.
Nota: Leonardo foi muito inconstante e inseguro nas respostas, jogou a culpa na policia de Mirinzal, e não parecia ter controle na qual estava diretamente inserido.
  • Delegado Jorge
Destacamos do depoimento a insegurança nas respostas por parte do mesmo. Disse que foi avisado pelo investigador Rabelo que Amaury teria atirado, tendo uma vítima morta e duas gravemente feridas. Segundo ele, a partir desse momento passou a ir em busca de Amaury para prende-lo em flagrante.
Ainda sobre o caso, disse que foi atrás de Amaury desde 1h00min da manhã de domingo (02 de outubro – dia da eleição) e, só não entrou na casa dele por causa da ausência de mandado de prisão. Disse que só encontraram ele [Amaury] no povoado do Gurutil ao meio dia do domingo, por  meio de fontes.
Nota: ao contradito por algumas testemunhas visto que o ex-prefeito Amaury visitou todas a sessões eleitorais e, em todas elas, haviam membros da força policial fazendo a segurança do local e, segundo fontes, muitos até cumprimentaram Amaury.
Ele foi questionado se tinha alguma prova do acontecido para manter a prisão, e disse que não havia, a não ser a palavra do investigador Rabelo que recebeu essa informação por meio do tenente Henrique, segundo ele que informa ser o autor da informação.
O delegado Jorge também foi aquele membro da polícia que deu entrevista para uma rádio de São Luís confirmando o homicídio que Amaury teria cometido na noite anterior ao pleito em Mirinzal.
Disse ainda que só prendeu Amaury e o levou direto para Pinheiro por questão de segurança, dele e de Amaury, e não conduziu o processo, sendo feito pelo Delegado da regional de Pinheiro.
  • Domingos Rabelo (investigador)
Desse depoimento pode-se destacar, também, a insegurança sobre o fato. Segundo o mesmo, ele foi ao local do possível crime, no Santo Antônio, ver uma potencial confusão por conta de apreensão de veículos, após uma denúncia.
Ele disse ainda que prendeu apenas o Hamilton, motorista de Amaury, e não os demais que foram conduzidos como o senhor Marone, o vereador Guilherme, o irmão de Amaury, Cláudio Almeida, Armstrong Lemos e um coronel.
Disse ainda que não viu ninguém morto e que foi ao hospital e viu apenas uma pessoa ferida mas em sã consciência, não morta e nem alvejada por tiros como teria sido o motivo da apreensão de Amaury, tendo como fonte o tenente Henrique.
———————————————————————————
A defesa do promotor Leonardo pediu que o delegado da regional de Pinheiro, Carlos Renato, fosse liberado de prestar depoimento, não justificando o motivo para tal, sendo aceita pelo juiz. Antes, a defesa de Jadilson pediu para cancelar o pedido, mas a defesa de Amaury nada teve contra, sendo então liberado.
As testemunhas de defesa de Amaury foram categóricas em dizer como ele foi preso: sem mandado de prisão, nem flagrante.  A maneira como ele foi abordado, com destaque para a insegurança e nervosismo do investigador Rabelo, que estava incontrolável também foi citada. Duas das testemunhas afirmaram que foi preciso que elas o pedissem calma.
Ainda sobre o depoimento da defesa, a divulgação da prisão de Amaury teria sido feita antes mesmo do fato acontecer, no povoado de Gurutil. Destacaram, também, que outras pessoas [já citadas] foram presas sob orientação do delegado Jorge e do investigador Rabelo.
Algumas testemunhas da defesa alegaram que pessoas mudaram o voto, ou deixaram de votar, após cabos eleitorais do candidato Jadilson divulgarem que ele [Amaury] não era mais candidato. Uma das pessoas que, segundo as testemunhas, fez isso com frequência foi a mãe do vereador Beto, Mara Rúbia.
———————————————————————————
A maioria das testemunhas de Jadilson e Derson, entre elas Flávio Dino e Jeferson Portela, foram apresentadas como “desistência” para prestar depoimento (os advogados desistiram de ouvir elas). O pastor Franklin, testemunha de Jadilson, deu depoimento como informante sendo vedado ser como testemunha por trabalhar atualmente para Jadilson.
As únicas duas testemunhas que foram apresentadas por Jadilson e Derson afirmaram estar no local do acontecido na noite do crime. Uma disse que estava a um metro de Amaury, escondida atrás de um poste, e o outro disse que ele mesmo bateu com um objeto no carro de Amaury – ambos disseram que outras pessoas teriam atirado, não Amaury.
A audiência foi marcada pelo grande movimento de populares mirinzalenses que se organizaram para acompanhar, mesmo do lado de fora, a audiência. Os favoráveis a Amaury foram contabilizados segundo organizadores, para mais de 500 pessoas, que ficaram, muitos, até o final da audiência.
Do lado de Jadilson, apenas os seus familiares e algumas testemunhas que a defesa desistiu de ouvir estiveram presentes. Esses ficaram até o final da audiência, e puderam ser contabilziados por volta de 20 pessoas.
Dados os depoimentos, a audiência se estendeu das 15h00min às 23h30min de ontem (25). A partir de agora, o juiz da comarca de Guimarães terá, aproximadamente, de 15 a 20 dias para dar o veredito quanto ao caso, o que poderá ocasionar cassação de Jadilson e realização de novas eleições.
De  o Mirinzalense

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Cabo Campos defende taxistas e diz que “a concorrência com Uber é desleal”

Uma comissão formada por taxistas esteve na manhã dessa terça-feira (25) na Câmara Municipal em protesto contra a atuação e uso do aplicativo Uber em São Luis. Acompanhados do deputado Cabo Campos (DEM) e da ex-vereadora Luciana Mendes, os manifestantes foram recebidos pelo presidente da Casa vereador Astro de Ogum (PR).
A reivindicação da categoria é que o presidente publique e faça a promulgação da Lei de autoria da ex-vereadora Luciana Mendes aprovada em 2015. A lei proíbe  a atuação e uso do aplicativo Uber em São Luis.
Segundo a ex-vereadora, o prefeito Edivaldo sancionou a Lei que agora deve ser publicada  pelo presidente da Câmara para que seja aplicada no âmbito municipal  “Esse projeto já voltou como Lei para essa Casa e aguarda a promulgação do presidente Astro que já sinalizou em favor dos taxistas”, explicou.
“Não somos contra a pluralidade dos serviços sabemos dessa importância. Mas nossos taxistas pagam: placas de taxi, taxímetros, selo, Inmetro, vários impostos e é uma disparidade se a gente for comparar é uma concorrência desleal. Nós queremos garantir os direitos daqueles que já estão há 10, 20, 30 anos lutando para o sustento de suas famílias e esses são os taxistas de São Luis e agora também os carrinhos lotação”, justificou o deputado Cabo Campos.
Segundo o presidente Astro de Ogum a prestação de serviços do Uber deve ser suspenso, “A gente sempre atendeu as minorias com muito respeito, nessa Casa, o aplicativo deve ser suspenso até que a empresa se regularize”, explicou.
Entenda o caso 


Ainda no exercício do seu mandato a então vereadora Luciana Mendes teve aprovada pela Câmara Municipal de São Luis e sancionada pelo prefeito Edivaldo um projeto de Lei de sua autoria que proíbe atuação do aplicativo Uber. Sem mandato a ex-vereadora  apoia a causa dos taxistas e o deputado Cabo Campos.
Rose Castro.

Abertura da I Taça Cidade de Futebol Máster de Alcântara teve chuva de gols

No último sábado, dia 22 de abril, a bola rolou na I Taça Cidade de Futebol Máster. Duas partidas deram início a competição, que conta com seis times de veteranos. As redes balançaram e nove gols foram assinalados em duas partidas, uma média de 4,5 gols por jogo. O Cosmo bateu o time do Peru por 2×0 e o MEC foi derrotado pelo Viagra por 3×4. As partidas estão acontecendo no Campo Velho, situado no Forte de São Sebastião.

A competição é organizada pela Secretaria de Esporte e Juventude, com o apoio da Prefeitura Municipal de Alcântara, que tem trabalhado diretamente na preparação do estádio, já visando a principal competição futebolística do município, que é o Campeonato da Primeira Divisão, um dos maiores torneios da região.

Incentivador do esporte local, o prefeito Anderson Wilker (PCdoB) vai trabalhar para mudar a realidade do futebol alcantarense, que foi abandonado nas gestões anteriores, assim como o estádio que foi entregue às formigas. Com a recuperação do estádio municipal, Alcântara vai contar com uma praça esportiva de qualidade.

Para o secretário Hermison Martins, o esporte movimenta a cidade histórica. “O Campeonato de Máster é um incentivo aos atletas, onde a comunidade alcantarense se une ao esporte com a intenção de oportunizar aos talentos veteranos de nossos times, lazer, espírito competitivo, amizade, alegria e saúde ao mesmo tempo” – destacou o secretário.


Já o prefeito, destacou a importância de investir no esporte, principalmente em Alcântara, município apaixonado por futebol. “Mesmo antes de entrar na política, sempre incentivei o esporte local. Só que em nossa gestão, vamos apoiar diversas modalidades, dando oportunidades aos nossos atletas, tanto aos veteranos, quanto aos jovens e juvenis. Vamos aliar esporte e educação transformando em qualidade de vida, diversão e lazer” – destacou Anderson Wilker.

VEREADOR BETO DE RIBÃO – PSD COBRA EXPLICAÇÕES SOBRE ATERROS E CONTRUÇÕES EM ÁREAS ALAGADAS

Usando tempo de bloco o parlamentar Beto de Ribão questionou as razões que estão levando à autorização por parte dos órgãos competentes em liberar o aterro de áreas alagadas do campo da cidade. O vereador relembrou que durante essa semana ele recebeu fotos de construções em áreas dentro do campo e com a fiscalização do CREA/MA – Concelho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão.
O vereador reforçou aos presentes que atitudes como essas, não passaram despercebidas pela natureza e quando a água descer as ruas altas do bairro da Matriz vai levar na frente o que tiver como aterros, construções…
É necessário um acompanhamento mais de perto por parte desta casa, pois se você for ali ver, vai perceber que quem faz isso não são pessoas sem condição, tem que ter recurso para entulhar e construir baldrames como aqueles. Se for para entulhar sugiro ao governo municipal que organize, entulhe, faças as ruas e doe para pessoas carentes que realmente precisam” Disse o vereador.

Justiça Manda Prefeita de Zé Doca Reintegrar Servidores Públicos Concursados, 'Erroneamente' Demitidos

A Prefeita de Zé Doca, através do Decreto Municipal 008/2017, de 15 de Fevereiro, havia cancelado a nomeação e suspendido o pagamento dos salários de todos os funcionários concursados,  convocados e nomeados em Dezembro de 2016, alegando 'erroneamente' que a nomeação era irregular, por ter ocorrido dentro do período eleitoral,  dentro dos 90 dias antes e após o pleito. 

Ocorre que a Lei abre uma RESSALVA que contempla os concursados aprovados em concursos realizados e homologados antes do início do período vedado, o que é o caso de ZÉ DOCA.

Dessa maneira, os mesmo impetraram ação pedindo a reintegração aos seus respectivos cargos, o que foi prontamente "acatado pela Justiça em medida cautelar"(procedimento intentado para prevenir, conservar ou defender direitos).

a) Decreto Municipal 008/2017
b) Decisão Judicial



LEI 9.504/97
Com base no exposto, damos Parabéns à Assessoria Jurídica do SINDSEP, na pessoa de Edward Geraldo S. Pires e a Exmª Juíza da 1ª Vara da Comarca de Zé Doca, Dr. Denise Torres, pela análise e decisão jurídica, em conformidade com a lei 9.504/97. 👏🏼👏🏼👏🏼

Vamos abrir um parêntese?
Fora o problema supracitado, foi-nos dito que nos últimos 3 meses, boa parte dos sevidores receberam seus proventos completamente errados. Outros, nem receberam.

É como se o responsável pela Folha de pagamentos não soubesse como calculá-la. E, devido essa falta de competência, passaram a ir nas escolas perguntando quem estariam com problemas. Disseram que o problema foi causado pelo próprio Banco. É mole ou quer mais?

Há escolas fechando no turno noturno, como por exemplo, as escolas da modalidadeEJA  e sem previsão para o início das aulas; algumas escolas sem merenda; professores sendo removidos toda semana, sem a real necessidade comprovada, ficando quilômetros distantes de sua residência; dentre outros.

Enfim, boa parte dos servidores municipais de Zé Doca estão trabalhando 'infelizes', devido a falta de comprometimento da Prefeita Josinha Cunha, por não pagar seus devidos proventos, o que poderá problematizar no desempenho destes profissionais e, consequentemente, dos alunos. Afinal, quem gosta de trabalhar sob o "chicote" da tirania; ser demitido sem justa causa; ou trabalhar e não receber seu salário corretamente, em dia?

O descaso do governo Flávio Dino com as estradas da Região da Baixada

Quem pretende ir de Pinheiro até Central e não tiver um carro desses que se usam em rallys, é melhor desistir e procurar outro atalho. São buracos enormes em trechos longos, além de muito lamaçal.
A rodovia estadual parece coisa da década de 80, sem asfalto, expondo motoristas a sérios riscos de morte. Mas na propaganda do governo, as estradas são maravilhas. Mas a realidade é bem diferente do mundo da ilusão.


terça-feira, 25 de abril de 2017

Corregedoria conclui correição ordinária no Juizado e Turma Recursal de Pinheiro


A Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ-MA) concluiu a Correição Geral Ordinária nos processos do Juizado Cível e Criminal e na Turma Recursal Cível e Criminal na comarca de Pinheiro. Os trabalhos foram realizados em duas etapas, com início no dia 27 de março e conclusão na última quinta-feira, 20.
A correição, presidida pela juíza Márcia Chaves, coordenadora dos Juizados Especiais da CGJ-MA, que seria realizada integralmente no período de 27 a 31 de março, foi interrompida no dia 28 de março pela inspeção realizada nos setores administrativos e judiciais do Tribunal de Justiça pelo Conselho Nacional de Justiça, que ocorreu na mesma data.
A continuidade dos trabalhos correicionais foi retomada nos dias 17 e 18, no Juizado, e de 18 a 20 de abril, na Turma Recursal, de acordo com a determinação da Corregedoria, pela Portaria de nº 1302/2017.
PRAZOS – Apesar da interrupção temporária dos serviços, a correição foi realizada conforme o previsto, com a análise de cerca de cem processos por cada unidade, sendo verificada a regularidade no andamento das ações e o cumprimento dos prazos para julgamento.
“Os trabalhos foram intensos, mas tranquilos. Como a correição abrangeu duas unidades, trabalhamos praticamente em regime de plantão. Iniciamos os trabalhos por volta das 7h30min e encerramos às dez da noite”, informou a juíza Márcia Chaves.
Após a correição, a juíza reuniu os magistrados responsáveis pelas unidades, Lavínia Macedo Coelho e Lúcio Paulo Soares e os servidores para discutir a solução de problemas identificados na secretaria judicial, os quais podiam ser viabilizados de imediato.
Nesse caso, a juíza corregedora comunicou a equipe que a Corregedoria está à disposição dos magistrados e servidores para sanar dúvidas e esclarecer sobre procedimentos que possam melhorar o desempenho dos trabalhos nas comarcas, conforme determinação da corregedora Anildes Cruz.

Pinheiro: prefeito abandona cidade e curte São Paulo, Rio e Miami Beach

Moradores da Rua Cel Raimundo Araújo próximo à Escola Maria Paiva no bairro do Campinho, plantam bananeira na rua esburacada.
Alheio aos problemas do município, o prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), decidiu tirar férias e viajou para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e segundo a boca pequena foi até Miami Beach curtir águas de temperatura agradável e cristalinas do Oceano Atlântico.
O chefe do executivo desfruta das belezas da grande São Paulo e da cidade maravilhosa, e também pode ter se divertido a beça no estado americano da Flórida, curtindo o Show do cantor Wesley Safadão.
Enquanto isso, moradores reclamam da falta de remédios, médicos, ambulâncias, buracos nas ruas. A indignação da população com o descaso da gestão pública é tamanha que em forma de protesto, pela segunda vez, moradores plantaram bananeira em via urbana.
Luciano e o pai, o ex-prefeito cassado, Zé Genésio, foram flagrados no Aeroporto Internacional Galeão no Rio de Janeiro
Enquanto o prefeito e o pai, o ex-prefeito cassado, Zé Genésio, foram flagrados no Aeroporto Internacional Galeão no Rio de Janeiro, rumo talvez a mais um lugar paradisíaco. Moradores da Rua Cel Raimundo Araújo próximo à Escola Maria Paiva no bairro do Campinho, plantam bananeira na rua esburacada.   
Só batendo no peito!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!