segunda-feira, 30 de março de 2015

video

domingo, 29 de março de 2015

Deputado Victor participou da inauguração de uma escola e do restaurante Bom de se Comer em Pinheiro

O deputado Federal Victor Mendes esteve em Pinheiro e participou das inaugurações da Escola Mirtes Paiva, entregue pelo prefeito Filuca na presença de centenas de autoridades e convidados, uma escola toda climatizada e construída dentro dos novos padrões do MEC e que encanta diretores, professores, pais e principalmente alunos fardados e com blusões por causa do frio.
Em seu discursos o deputado falou das dificuldades pelas quais passa o Brasil, da crise econômica, financeira, política, moral e do novo momento que deseja a população Brasileira com as manifestações das ruas. E ressaltou o esforço do prefeito Filuca em dotar á pesar das dificuldades o município de Pinheiro de uma infra estrutura que é exemplo para os outros municípios e falou da qualidade da escola hora entregue á comunidade de Pacas e povoados vizinhos.
Em seguida o deputado acompanhado de uma grande comitiva comandada pelo prefeito Filuca, pelo prefeitos Edson Chagas de Presidente Sarney, Carrinho Muniz de São Bento, ex. prefeito Geraldo Amorim de Peri Mirim, Dr.Marcone de Cajapió, Dr. Neto Soares pré candidato em Presidente Sarney e muitos convidados foram para o bairro Quiola Sarney, onde foi inaugurado o restaurante popular. Ou melhor o“restaurante Bom de se Comer”.
Victor falou da importância desse restaurante para as pessoas mais carentes, que muitas das vezes veem do interior e sem condições ficam sem comer. Falou da qualidade da obra e ressaltou a coragem do prefeito Filuca que mesmo sem ajuda do governo fez a obra e vai colocar em funcionamento e atender até 8 mil refeições por mês.
O deputado confirmou que já conseguiu a verba para a construção da nova feira de Pinheiro e que só depende da liberação do dinheiro pelo governo Federal para o inicio das obras. “Foi um compromisso assumido e tenho feito tudo que é possível para conseguir benefícios para Pinheiro, para a baixada e para o Maranhão”. Disse!
O deputado Victor Mendes ainda foi e participou de um evento político em Santa Helena com vereadores e lideranças do grupo político da ex. prefeita e pré candidata Helena Pavão...







São Bento completa e comemora 110 anos nesta segunda feira

Nesta segunda -feira (30), a cidade de São Bento estará completando mais um aniversário. A cidade completará 110 anos de existência de elevação de Vila para Cidade e uma grande festa está sendo organizada para o dia festivo.
A Prefeitura Municipal de São Bento, através do prefeito Carrinho, promete um dia com inaugurações de obras públicas uma escola e uma UBS, torneios esportivos e muita festa com várias atrações musicais.
A data também marcaria a passagem de aniversário do saudoso ex-prefeito João Muniz, pai do atual prefeito e do presidente da Câmara de Vereadores, Flávio Gaúcho. Se vivo estivesse, João Muniz completaria 77 anos.
A noite na praça de eventos uma grande festa com um grupo de Bandas (foto acima)que agradou a galera de São Bento no carnaval de 2015 e que fará a alegria e fechará a noite de festividades pelos 110 anos de elevação de São Bento...

Prefeito Alberto busca melhoria para segurança em Turilândia

Prefeito de Turilândia em busca de melhorais na Segurança Pública, durante audiência no gabinete de Jeferson Portela, em São Luís.
Nesta quinta-feira, 26/03, o prefeito do município de Turilândia, Alberto Magno (PT do B), esteve em audiência com o Secretário de Segurança do Estado Jefferson Portela, na sede da SSP em São Luís.
Na ocasião, o gestor requereu providências por parte do governo com relação a segurança pública da cidade. O prefeito Alberto Mago externou sua preocupação com o índice de violência na região, ao tempo que fez algumas demandas para o secretário, tal como o aumento do efetivo da polícia e a disponibilização de um delegado para a cidade.
O prefeito ainda se prontificou fechar parceria com a secretaria para execução de projetos voltados para a redução da violência em Turilândia. Ficou acertado que uma equipe técnica da Prefeitura, deverá ainda essa semana, realizar levantamento para elaboração de um convênio junto a Secretaria de Segurança do Estado.

“Nunca perseguimos ou excluímos ninguém”, reclama José Sarney

Da Coluna do Sarney
Astolfo Serra escreveu que o mapa do Maranhão era colorido: “As terras, de ouro; as águas de nossos rios, de diamantes”. Essa visão dos intelectuais, cheios de amor pelo Maranhão, construída com paixão pela cultura, lhe deu projeção e glória. Porém, o outro lado da medalha estampava a amarga realidade do atraso. Foi para acabar com isso que a nossa geração sonhou e juntou a cultura ao desenvolvimento, binômio que iria fazer do Maranhão um dos estados brasileiros de maior futuro.
Como ponto de partida, tratamos da desintegração do Maranhão como estado e da fragilidade de suas bases econômicas. Para integrar o estado, tínhamos que traçar os eixos rodoviários para implantar moderna infraestrutura de transportes.
Logo ficou evidente a necessidade da implantação de um sistema rodoviário vocacionado a fortalecer a capital como cabeça econômica do estado. A Estrada São Luís-Teresina, uma vez asfaltada, seria a espinha dorsal desse sistema. A partir dela, em Peritoró, abriríamos novas estradas em demanda do sertão, integrando São Luís às vastas terras dos altiplanos de Santo Antônio de Balsas e Carolina. Esse eixo rodoviário, a partir de Presidente Dutra, tomava o rumo do Oeste, permitindo a ligação com as cidades de Tuntum, Barra do Corda, Grajaú e Porto Franco. Restava pensar na ligação com a Belém-Brasília. Isso exigia a travessia da floresta situada entre Santa Luzia e a Região Tocantina. Por igual motivo, projetamos a integração da Baixada à BR-135, com uma rodovia que, partindo de Miranda, atingisse a região do Turi e servindo os municípios de Arari, Vitória, Viana, Matinha, São Bento, Pinheiro e Santa Helena. Santa Inês, que ainda era distrito de Pindaré-Mirim, por mim transformado em município, seria também incorporado a esse sistema. O Maranhão não conhecia asfalto e precisava entrar nessa era com urgência.
Na Baixada maranhense, ainda predominavam, como meios de transporte, os teco-tecos, pilotados pelos comandantes Gaudêncio e Diegues, pioneiros da aviação na Amazônia, que pousavam em campinhos de futebol. No verão, as ligações entre os núcleos urbanos eram feitas a cavalo e em carro de boi; no inverno, usavam-se bois, cavalos e canoas.
Estávamos na segunda metade do século XX e a Baixada desconhecia as estradas. Decidimos instalar um Distrito em Pinheiro, com a finalidade de construir rodovias para ligar os municípios daquela região entre si, e, através de ferry-boats, a São Luís.
Em 1960, candidato à Presidência da República, Jânio Quadros veio a São Luís e, no Largo do Carmo, em discurso escrito por mim, afirmou: “Vamos fazer o Porto do Itaqui, construir as BRs 22 e 21, para ligar, respectivamente, São Luís a Teresina e o Pará ao Maranhão; implantar o Plano de Colonização da Sudene, a fim de proporcionar fi-nanciamentos e preços mínimos ao arroz maranhense, promover a expansão creditícia, apoiar a luta de emancipação dos lavradores e estimular a vinda de navios ao Maranhão, para escoar os produtos derivados do babaçu, que não têm como sair do Estado, sem esquecer os ferry-boats”. Eram pontos que havíamos identificado como importantes para desencadear o processo de desenvolvimento do Maranhão, os quais, mais tarde, foram detalhados e executados.
Além da infraestrutura logística, tornamos o planejamento mais abrangente nas áreas de saúde, educação, comunicação, energia e agricultura. Em cada uma destas áreas, fizemos grandes transformações, que lançaram o Maranhão numa nova era. O povo, que era descrente e pessimista, criou alma nova, com fé e confiança no futuro, consciente de que o sonho do desenvolvimento poderia ser realidade.
Isso foi o que fizemos, sem ataques ou vendetas pessoais ou partidárias. Nunca perseguimos ou excluímos ninguém. Nossa preocupação foi trabalhar pelo estado, pela realização do sonho de minha geração, abrindo portas para os que viessem a seguir.
Conhecíamos e estudáramos nossa História, mas não trabalhamos olhando para trás: nela entramos pela porta da frente.

Agora é definitivo: Superior Tribunal de Justiça mantém prefeito Nixon no cargo em Bacuri

Por decisão do Superior Tribunal de Justiça, Nixon dos Santos permanece no cargo de prefeito de Bacuri, com o afastamento do prefeito José Baldoíno, que, pelo visto, não deve mais retornar ao posto. Na cidade, o clima era de euforia com mais uma vitória.
O STJ confirmou ontem, sexta-feira, dia 27 deste, que havia julgado procedente agravo regimental manifestado pelo Ministério Público, pela cassação de prefeito afastado pela segunda vez, por fraude no transporte escolar.
Em abril do ano passado, oito estudantes da rede municipal de ensino morreram no momento em que eram levados em pau de arara da escola para seus lares, além de outros delitos por improbidade administrativa.
Nixon foi empossado pela Câmara e esperava pela decisão do STJ para tomar as medidas e decisões que precisam ser tomadas no município. Agora podemos começar a trabalhar com tranquilidade, disse o prefeito Nixon!!