sábado, 27 de agosto de 2016

Carreata da largada do 15 de Filuca, enche as ruas de pinheiro de alegria e de esperanças de que o trabalho não pode parar

A pesar da tentativa de intimidar os participantes, e diminuir a quantidade de carros e motos,  principalmente os que vinham do interior com 3 blitz nas entradas da cidade, o plano dos aliados do governador não funcionou e a carreata foi um sucesso.

Para quem estava de fora e assistiu, disse ter sido a maior carreata já feita em pinheiro. Para os participantes uma das mais vibrantes da historia das carreatas das campanhas de Filuca em Pinheiro. Disse Godelha.

A empolgação,  a vibração de quem estava participando ou assistindo era a mesma e quem não pôde estar e participar da carreata, foi para as ruas, encheram as calçadas e puderam sentir e ter a certeza de que, verdadeiramente o povo de Pinheiro, já tem uma certeza. "O trabalho não pode parar".

A festa foi linda. Tranquila e se encerrou com uma das mais belas manifestações de reconhecimento a quem tem dedicado a sua vida a trabalhar pela sua terra e pela sua gente. O prefeito Filuca.


Em dos melhores e mais lúcidos discursos da sua carreira na politica, Filuca fez um balanço da sua trajetória na luta por benefícios pelo povo de pinheiro e disse que isso não é somente politica é uma causa dada por Deus, que supera barreiras e de sempre procurar fazer e fazer o melhor por Pinheiro e pelo seu povo. Disse Filuca.

Ovinocaprinocultores de Bequimão organizam Expocapril para novembro

A Associação dos Criadores e Criadoras de Ovinos e Caprinos de Bequimão (ACCOCBEQ) já iniciou os preparativos para a nona edição da Expocapril – Exposição de Ovinos e Caprinos de Bequimão, agendada para o período de 11 a 15 de novembro, no Parque de Exposições do município. Este ano, a entidade comemora a consolidação do evento e as parcerias firmadas para fortalecer a atividade da ovinocaprinocultura na região da Baixada Maranhense.

Para esta nona edição, os produtores negociaram o patrocínio da Secretaria de Agricultura Familiar do Estado (SAF) e terão, pela primeira vez, baias próprias para o acondicionamento dos animais em exposição.

“Esse material será de grande valia para nós, porque anteriormente, para termos as baias e organizarmos o espaço dos animais, fazíamos parcerias com entidades diversas, como a Associação dos Criadores do Maranhão. Agora, esse material será um patrimônio para a Associação que, também, pretende construir um grande galpão no Parque de Exposição, onde será realizado o evento, levando maior comodidade tanto para os criadores exporem seus animais quanto para o público que nos visita”, ressaltou o presidente da ACCOCBEQ, Leônidas Viégas Almeida.

A aproximação com a SAF foi intermediada pelo Sebrae, que trabalha desde a segunda edição da Expocaprilcom os produtores no sentido de fortalecer a atividade e melhorar o rebanho no município. “Acreditamos que essa aproximação dos criadores com a SAF será muito boa para o fortalecimento da ovinocaprinocultura em toda a Baixada e Litoral Ocidental Maranhense, visto que Bequimão possui um dos maiores e melhores rebanhos da região e já se tornou referência local, com os ganhos obtidos devido a atuação do Sebrae. Com todas as orientações recebidas, eles melhoraram significativamente a qualidade e a quantidade do rebanho que, hoje, já está próximo dos quatro mil animais, sendo a maioria de caprinos. No início dos trabalhos do Sebrae, esse número era cinco vezes menor”, informa o diretor superintendente da instituição no estado, João Martins.

Grupo de ovinocaprinocultores de Bequimão, entre eles o presidente da ACCOCBEQ, Leônidas Almeida, com o secretário Adelmo Soares (SAF) e o diretor superintendente do Sebrae, João Martins.
“A parceria da SAF com o Sebrae e os criadores para alavancar a Expocapril é importante para expandir a cadeia produtiva de caprino no município de Bequimão e no território da Baixada Ocidental. Este evento que está na sua nona edição, mostra a força dos produtores de caprinos na região e o Governo do Estado apoia iniciativas voltadas para o desenvolvimento do campo e, consequentemente, do agricultor familiar”, afirmou Adelmo Soares, secretário da SAF, ao receber, na última semana em seu gabinete, um grupo de ovinocaprinocultores de Bequimão e o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Para o secretário da Indústria e Comércio de Bequimão, Ademar Costa, o apoio do Governo do Estado será de suma importância para que, futuramente, “a Expocapril seja um evento de referência não apenas no Maranhão, mas na região Nordeste, tornando os nossos produtores aqui da Baixada e do Litoral Ocidental mais informados, tecnicamente preparados e com rebanhos competitivos no mercado”.

Atuação do Sebrae
Dentre as ações realizadas pelo Sebrae junto aos produtores de Bequimão com objetivo de tornar a atividade da ovinocaprinocultura um negócio promissor e uma oportunidade de trabalho e renda para os baixadeiros, o diretor João Martins destaca as principais.

“Trabalhamos o melhoramento genético do rebanho através do manejo reprodutivo; o foco no mercado regional e o intercâmbio com outros estados do Nordeste, a exemplo de Pernambuco, Paraíba e Piauí para troca de experiências e garantia da comercialização. Ressalto, também, as capacitações em planejamento e gestão para fortalecer a visão empresarial da Associação”, enumerou o superintendente do Sebrae, informando que, por causa da atuação da instituição e a organização dos produtores, eles realizam mais dois eventos anuais, além daExpocapril: o Dia de Campo e a Feira de Ovinos e Caprinos.


“Tanto esforço dos produtores resultou em mais um ganho para a região: a Expocapril passará a constar no Calendário Oficial de Feiras e Exposições Agropecuárias do Estado do Maranhão, o que foi possibilitado pela qualidade do rebanho e organização dos produtores, além da sensibilidade do governador Flávio Dino em incentivar o desenvolvimento da Baixada Maranhense e do Litoral Ocidental”, finalizou o secretário Adelmo Soares.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Vergonha: Rede Globo desmente comunistas e mostra que violência está descontrolada no Maranhão…

Cai a máscara do governador que vivia culpando os governos passados, São Luís foi mostrada como a cidade mais violenta do Brasil.
Profissão Repórter desfaz publicidade enganosa dos comunistas e mostra que os “investimentos” anunciados são irrisórios, o governo perdeu a força contra as facções criminosas, que já estão dominando mais que o governo. Bandidos vivem explodindo bancos, executam, matam, traficam em plena luz do dia não apenas na capital, mas nas 217 cidades do estado.
Mesmo durante a apresentação do programa as publicidades do governo não cansavam de mostrar uma realidade inexistente, a peça publicitária dizia que o governo investe em viaturas, na contratação de policiais, blá, blá, blá, mas não resolvem o problema.
Pistolagem: Bastou uma pequena volta na ambulância da SAMU para o repórter observar que a violência está descontrolada, isso, devido à falta de ação do Estado.
Acompanhe um trecho retirado do programa dessa noite:
Em São Luís, no Maranhão, o repórter Estevan Muniz esteve acompanhando uma equipe do Samu que foi socorrer um rapaz baleado. São Luís passou a ser a capital mais violenta do país, a taxa de homicídio é de 90 para cada 100 mil pessoas. A média nacional é de 29 mortes a cada grupo de 100 mil.
Renato Sérgio de Lima, historiador que preside a Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos, aponta que a chegada de facções criminosas vindas do sudeste do país é a principal causa do aumento da violência em São Luís. “No período do começo dos anos 2000 até 2014 experimentou-se uma onda de violência relacionada à expansão do crime organizado com uma nova configuração das facções criminosas que se organizaram, em primeiro lugar, dentro do sistema prisional, e também fez conexão com facções nacionais colocando a cidade em uma situação de disputa de territórios”, afirma.
Nota do blog:
Acordo com facções:
Pesa contra a atual gestão um possível acordo para “manter  a paz” dentro dos muros de Pedrinhas, presidio que ficou conhecido mundialmente na gestão passada da governadora Roseana Sarney, pelas decapitações.
Recentemente, houve prisão de uma quadrilha e drogas foram apreendidas, bastou isso para voltarem os ataques a ônibus, que foram incendiados, e a desconfiança desse acordo ganhou notoriedade nos bastidores políticos.

 Confira no vídeo:
video

Candidatura de Leonardo Sá é impugnada a pedido de Luciano Genésio.

A Coligação “PINHEIRO MERECE MAIS” do candidato a prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), através da candidata a vereadora, Iara Chagas Silva (PHS), protocolou pedido de impugnação da candidatura do Dr. Leonardo Sarmento Pires de Sá candidato a prefeito pela Coligação “PINHEIRO PARA TODOS NOS” que registrou candidatura pelo (PCdoB).
A Coligação de Luciano Genésio argumentou que Leonardo Sá que registrou candidatura pelo (PCdoB), também exerce cargo de vice-presidente no Partido Democrático Trabalhista o (PDT).
Ocorre que no dia 30 de julho, Leonardo foi filado ao PDT permanecendo na comissão provisória do partido.

Portanto, Leonardo Sá, não poderá concorrer ao cargo de prefeito Municipal de Pinheiro, porque assumiu o cargo de vice-presidente do (PDT) em 30 de julho, antes de seu pedido seu pedido de registro de candidatura pelo (PCdoB), que ocorreu no dia último dia 15.





Dino parou obras de Centros de Hemodiálise de Pinheiro e mais 6 cidades.

A deputada estadual Andrea Murad (PMDB) ontem (24), em postagem na sua página no Facebook, que a gestão Flávio Dino (PCdoB) paralisou as obras de construção de sete centro regionais de hemodiálise.
Segundo ela, antes de sair do governo, Roseana Sarney (PMDB) deixou projetos e recursos para construção das unidades. O assunto foi tema de debate depois de reportagem do jornalista Alex Barbosa, exibida no Jornal Nacional, mostrar a via-crúcis de maranhenses em busca do serviço de diálise (reveja).
“Foram disponibilizados R$ 13,4 milhões para a construção de centros regionais em sete grandes cidades do Maranhão: Coroatá, Chapadinha, Imperatriz, Pinheiro, Santa Inês, São José de Ribamar e São Luís. Em muitos desses municípios, as obras foram iniciadas e, logo que o governador assumiu, paralisadas. Antes de deixar a pasta, o ex-secretário Ricardo Murad deixou os 33 módulos de hemodiálise no Hospital Dr. Carlos Macieira e ainda aparelhos avançados para hemodiálise contínua, de curta duração, para pacientes na UTI, que não suportariam um procedimento tradicional”, disse a deputada.
Ela lamentou a “peregrinação” dos pacientes, como mostrado na reportagem.

“Pacientes de Chapadinha, nessa peregrinação para São Luís para fazer Hemodiálise, não deveriam estar passando por isso que o Jornal Nacional mostrou na noite de ontem (assista). Chapadinha já deveria ter seu centro de hemodiálise funcionando se a gestão de Flávio Dino fosse mais eficiente. Porque recursos foram deixados, o projeto já estava em execução, mas, infelizmente, o governador não consegue dar prosseguimento às obras asseguradas pelos recursos do BNDES”, escreveu em sua página oficial.

Abacaxi de Turiaçu é tema de Encontro Tecnológico

Com baixa acidez e sabor adocicado, o abacaxi de Turiaçu tem despertado o interesse de consumidores e, também, de produtores que estão trabalhando o aumento da oferta por meio de várias atividades. Neste sentido, no último fim de semana, foi realizado o I Encontro Tecnológico dos Produtores de Abacaxi de Turiaçu.
No encontro, que foi realizado no município de Turiaçu, os participantes discutiram ações tecnológicas para incrementar o desenvolvimento da cadeia produtiva. Foram organizadas palestras, mesas redondas, oficinas e visitas técnicas em uma unidade de cultivo. Dentre os temas em debate, inovações tecnológicas, fabricação de polpa de frutas e aproveitamento integral do abacaxi.
O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, informou que, no início deste mês, 50 agricultores familiares do município de Turiaçu foram contemplados com a cadeia produtiva do abacaxi. “O Governo do Estado investe R$ 490 mil na cadeia com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento sustentável e o fortalecimento da Cadeia Produtiva da Hortifruticultura/Abacaxi ‘Turiaçu’, tornando um setor competitivo, diferenciado pela qualificação da produção”, afirmou.
O secretário afirmou que o abacaxi de Turiaçu é um dos melhores do Maranhão e do país. “O governador Flávio Dino, sensível ao desenvolvimento do estado pela produção de alimentos, está dando condições para fortalecer essa cadeia para fazer do Maranhão uma vitrine da cultura do abacaxi”, ressaltou.
O Sistema SAF está apoiando os agricultores familiares envolvidos na produção do abacaxi nos diversos elos da cadeia. “O apoio ocorre tanto diretamente, na produção com o fomento, quanto na comercialização por meio do Procaf [Programa de Comercialização da Agricultura Familiar], rodadas de negócio, apoio à agroindustrialização, dentre outras formas”, explicou a gerente de cadeias produtivas da SAF, Alba Maciel.
O Sistema SAF é formado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp/MA) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma). Com o Sistema SAF, já foram realizados investimentos de R$ 1 milhão para incrementar a abacaxicultura no município, o que envolve a aquisição de trator, caminhão, fomento para 50 famílias, realização de capacitações sobre a cadeia produtiva, contratação de assistência técnica e outros investimentos.
Também estiveram presente no encontro, o secretário de Agricultura de Turiaçu, Murilo Alves; o presidente da Cooperativa dos Produtores de Abacaxi, Osvaldo Luís; o superintendente da Cadeia Orgânica Produtiva da SAF, Rogério Salles; e o superintendente do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Maranhão (Sebrae/MA), João Martins.

Andrea Murad diz que Flávio Dino paralisou obras de centros de hemodiálise

A deputada estadual Andrea Murad (PMDB) revelou hoje (24), em postagem na sua página no Facebook, que a gestão Flávio Dino (PCdoB) paralisou as obras de construção de sete centro regionais de hemodiálise.
Segundo ela, antes de sair do governo, Roseana Sarney (PMDB) deixou projetos e recursos para construção das unidades. O assunto foi tema de debate depois de reportagem do jornalista Alex Barbosa, exibida no Jornal Nacional, mostrar a via-crúcis de maranhenses em busca do serviço de diálise (reveja).
“Foram disponibilizados R$ 13,4 milhões para a construção de centros regionais em sete grandes cidades do Maranhão: Coroatá, Chapadinha, Imperatriz, Pinheiro, Santa Inês, São José de Ribamar e São Luís. Em muitos desses municípios, as obras foram iniciadas e, logo que o governador assumiu, paralisadas. Antes de deixar a pasta, o ex-secretário Ricardo Murad deixou os 33 módulos de hemodiálise no Hospital Dr. Carlos Macieira e ainda aparelhos avançados para hemodiálise contínua, de curta duração, para pacientes na UTI, que não suportariam um procedimento tradicional”, disse a deputada.
Ela lamentou a “peregrinação” dos pacientes, como mostrado na reportagem.

“Pacientes de Chapadinha, nessa peregrinação para São Luís para fazer Hemodiálise, não deveriam estar passando por isso que o Jornal Nacional mostrou na noite de ontem (assista). Chapadinha já deveria ter seu centro de hemodiálise funcionando se a gestão de Flávio Dino fosse mais eficiente. Porque recursos foram deixados, o projeto já estava em execução, mas, infelizmente, o governador não consegue dar prosseguimento às obras asseguradas pelos recursos do BNDES”, escreveu em sua página oficial.