quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

João Martins assume superintendência do Sebrae no Maranhão

O bequimãoense João Martins foi empossado no início deste mês na superintendência do Sebrae no Maranhão, após comandar por dois anos a 8ª Superintendência Regional da Codevasf. A solenidade aconteceu no dia 8 de janeiro, no Centro de Convenções em São Luís, com a presença do Governador do Estado, Flavio Dino, demais autoridades estaduais e representantes empresariais.
Funcionário de carreira do Sebrae no Maranhão, Martins declarou que o Sebrae continuará a investir na Baixada Maranhense dando atenção especial aos setores produtivos, com destaque à agricultura familiar e agronegócios, à inovação e tecnologia, turismo sustentável, empreendedorismo e capacitação, tanto dos pequenos negócios quanto dos Microempreendedores Individuais (MEI). “O objetivo é preparar o empreendedor maranhense para o novo momento pelo qual passa o Maranhão”, coloca novo superintendente do Sebrae no Maranhão.
Além de João Martins, foram empossados como dirigentes do Sebrae no Maranhão para o quadriênio 2015-2018 Edilson Baldez das Neves, que também preside a  Federação das Indústrias do Maranhão – Fiema); José Morais, reconduzido à diretoria Técnica e Rachel Jordão (diretora administrativo-financeira).
O pai do prefeito Zé Martins e do agora superitendente  o patriarca Juca Martins prestigiou a posse do filho na superintendência do Sebrae no Maranhão, juntamente com a sua esposa, professora Letinha; o prefeito de Bequimão, Zé Martins e demais membros da família Martins também estiveram presentes...

Gastão Vieira lançou revista “Trabalho pelo Maranhão”…

O deputado federal, Gastão Vieira, lançou nesta terça-feira (27), uma revista com o resumo das suas ações parlamentares entre 1987 e 2015.
“Gastão Vieira: Trabalho pelo Maranhão” faz uma retrospectiva dos Projetos de Lei e emendas parlamentares que beneficiaram milhares de maranhenses durante os seus 28 anos de vida pública, desde quando foi eleito pela primeira vez deputado estadual.
A publicação traz ainda as ações de Gastão Vieira quando esteve à frente da Secretaria Estadual de Educação, como a implantação das Bibliotecas Farol da Educação e a criação do Colegiado Escolar.
Como deputado federal, por cinco mandatos, destaque para os Projetos de Lei e emendas que garantiram recursos para os municípios maranhenses. E como Ministro do Turismo, ações que ajudaram o Maranhão a fortalecer o setor em todas as regiões do estado.
O lançamento da revista “Gastão Vieira: Trabalho pelo Maranhão” aconteceu na Academia Maranhense de Letras, na Rua da Paz, 85, Centro de São Luís.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

“Enquanto no mundo todos querem abri-los, aqui se fecha”, diz Sarney sobre museu da FMRB

O que é um museu
Da Coluna do Sarney
Galbraith, o grande economista e referência intelectual do século passado, em seu famoso livro, Affluent Society, afirmava que a sociedade industrial, que já tinha 300 anos, duraria 500. E analisava que ela não tem sido capaz de marcar a história do homem na face da terra por grandes patrimônios culturais. Diz ele que ninguém visita Detroit e Nova Nagoia, e eu acrescento, nem, aqui, Cubatão ou São Bernardo, templos das grandes conquistas industriais. Mas, cada vez mais, vamos a Roma, Paris, Xian, onde estão guardados tesouros que, aí sim, registramos passos da história da humanidade. Assim, temos o Museu do Vaticano, o Ermitage, em São Petersburgo, o Louvre, em Paris, a National Gallery, em Washington, o Museu de Antropologia, na cidade do México, o Prado, em Madrid, e assim, em cada uma dessas cidades, guarda-se a memória. Eliot dizia que o passado é o presente e o futuro.
O Maranhão não tinha nada que se pudesse visitar. Foi assim que, governador, criei o museu que aí está e atrai alguns visitantes. A Fundação da Memória Republicana é um dos museus e memoriais mais visitados do Brasil. Mais de um milhão de pessoas já passaram nestes 20 anos por ali, e por dia mais de cem. Todos que visitam o Maranhão ali passam e se encantam. Pois bem, nós temos o que poucas cidades do Brasil têm. Um acervo de um milhão de documentos sobre a transição democrática brasileira. Daqui a 100 anos, ninguém saberá quem são as pessoas, mas vai ter onde consultar como foi a transição do regime militar para a democracia, em documentos, objetos, livros, guardados na melhor técnica possível, digitalizados e prontos para consulta e estudo, como já ocorre hoje. Fernando Henrique disse que fez o seu instituto depois que visitou a Fundação.
Um museu é “uma instituição permanente, aberta ao, público e que adquire, conserva, investiga, difunde e expõe os testemunhos materiais do homem e do seu entorno, para a educação e deleite da sociedade”, é a definição da Unesco e do ICOM, o International Council for
Museums. O Instituto Brasileiro de Museus, órgão nacional que zela pelos nossos acervos, define: “Os museus são casas que guardam e apresentam sonhos, sentimentos, pensamentos e instituições que ganham imagens através de imagens, cores, sons e formas. Os museus são pontes, portas e janelas que ligam e desligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes. Os museus são conceitos e práticas.”
Enquanto no mundo todos querem abri-los, aqui se fecha.
Um museu não é para fazer política nem para cumprir vinganças e ódios. A Fundação é um ponto de atração cultural do Maranhão e, além de tudo, ajuda o turismo, onde nada se tem desse gênero para visitar. Os outros estão às moscas. A Fundação é uma instituição viva. Não é um monumento à morte, é um testemunho à vida.
A cultura foi sempre um alvo da intolerância. Hitler quis destruir Paris para que não houvesse memória de sua arquitetura. O Arco do Triunfo, o Louvre e tantas obras primas. O bando dos cinco – a mulher de Mao à frente – promoveu a Revolução Cultural, que foi uma tragédia para a humanidade e até hoje condenada pela China e pelo mundo. A queima da Biblioteca de Alexandria é um marco dos desastres da História. O que vale num museu é seu acervo e não quem o fez. Eu ter sido presidente da República não me acrescenta nada, mas é a História. Daqui a alguns anos o nome será apenas letras, como são de todos desde Adão até o Rei Abdula, que morreu sexta-feiraz.

Me preocupa falar em cair o prédio e pegar fogo. Falar nisso, agora, parece um desejo ou um estimulo. Fica o receio.

Curso de Medicina Campus de Pinheiro chegou a 3.586 inscritos

Após o término das inscrições no site do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), nesta quinta-feira (22), foi contabilizado que 134.173 candidatos inscreveram-se para garantir uma vaga em um dos 58 cursos disponibilizados pela Universidade Federal do Maranhão.

Nesta edição, o número de inscritos foi superior ao número registrado no ano passado que chegava a 119 mil inscritos. Dentre os campi da Universidade, participam, neste semestre, cinco campi, sendo Bacabal, ofertando 50 vagas; Chapadinha, 120; Imperatriz, 256; Pinheiro, 90; e São Luís, com 1.872 vagas, totalizando 2.388 distribuídas entre as categorias ampla concorrência; candidatos com deficiência; com renda familiar bruta per capta igual ou inferior a um salário mínimo e meio; ou independente da renda.

Segundo o Departamento de Organização Acadêmica (DEOAC), os cursos mais procurados neste primeiro semestre de 2015, em São Luís, foram Administração, com 6.982 inscritos; Serviço Social, 5.114; Enfermagem, 4.291; Educação Física Licenciatura, 4.250; Nutrição, 4.196; em oitavo lugar, o curso de Direito com 3.853; e, em décimo segundo lugar, o curso de Medicina com 2.742, totalizando 101.769 candidatos inscritos.

Já no campus de Chapadinha, o mais procurado foi o curso de Zootecnia, com 1.373; seguido do curso de Agronomia, com 1.336 e Ciências Biológicas, com 1.290, em um total de 3.999 cadidatos inscritos. Em Imperatriz, o curso de Pedagogia foi o mais procurado, chegando a 4.753 inscritos; logo após vem Direito, com 4.473; Comunicação Social - Jornalismo, 3.193; Enfermagem, com 3.095; Engenharia de Alimentos, 2.491; e o quinto mais procurado foi Medicina com 2.980, totalizando 20.985 inscritos.

Em Pinheiro, o curso de Medicina chegou a 3.586 inscritos, seguido do curso de Educação Física Licenciatura, que é uma novidade para a baixada maranhense, e que registrou 1.865, atingindo um total de 5.451 inscritos; enquanto que em Bacabal, o curso de Letras Português, que também é novidade na região, chegou 1.969 inscritos.

Além da criação dos novos cursos em Bacabal e Pinheiro, o campus de São Luís também foi contemplado com o curso de Educação Física Bacharelado, que registrou 2.614 candidatos inscritos. Neste primeiro semestre, o sistema  ofertou, no País, 205.514 vagas em 5.631 cursos de 128 instituições. Na primeira edição de 2014, foram oferecidas 171.401 vagas, o que corresponde a 20% a menos do montante disponível em 2015. Ainda segundo o Deoac, os cursos menos procurados no SiSU, neste primeiro semestre, foram Letras Francês, registrando 265 candidatos inscritos e Química Bacharelado com 237 inscritos.

A pró-reitora de Ensino da Universidade Federal do Maranhão, Isabel Ibarra Cabrera, explica que o candidato que fez o Enem 2014 poderá participar novamente do SiSU, no segundo semestre, seguindo o mesmo processo. Ela adianta que o número de vagas ofertadas pela Universidade no segundo semestre de 2015 será maior que neste semestre e abrangerá os demais campi também.

Resultado – Nesta segunda-feira (26), foi divulgado o resultado da chamada regular, em que o candidato deve acessar a lista e verificar a existência ou não do seu nome. Caso o nome esteja na lista, implica dizer que o candidato foi selecionado e precisa comparecer à UFMA nos dias 30 de janeiro, 2 ou 3 de  fevereiro para matricular-se, apresentando os documentos solicitados pelo Edital Proen Nº 10/2014.


Se ainda não foi selecionado na 1ª opção, o candidato pode se inscrever, neste mesmo dia (26) até o dia 6 de fevereiro, na lista de espera para a 1ª opção de curso escolhida. No dia 6, será publicado um edital específico para a lista de espera, no site da UFMA e, assim que disponibilizado o edital, será possível verificar o prazo para confirmação eletrônica de interesse pela vaga, cuja confirmação será feita no site da Universidade, onde garantirá realmente o interesse do candidato pela vaga. 

Pinheiro não mostra futebol, não se renova e fica com o vice-campeonato intermunicipal

A seleção Pinheirense teve de se contentar com o vice-campeonato intermunicipal. Depois da derrota por 3x1 no estádio Serejão na cidade de Rosário para seleção local, o time de pinheiro tinha que vencer o jogo de volta por um placar mínimo de dois gols de diferença para provocar a disputa do titulo nos pênaltis.

Num jogo sem muitas novidades de ambas as equipes, sem futebol e jogando na retranca e tentando garantir a vantagem a seleção de Rosario, cumpriu com o seu papel. Já a seleção de Pinheiro, preocupada em marcar um meia e um lateral, esqueceu de jogar futebol e partir para ganhar o jogo, ficou esperando um contra ataque que não aconteceu. Resultado depois de 90 minutos, com um estádio Costa Rodrigues super lotado, ficaram no 0X0 Rosário levou seu quinto titulo do intemunicipal de futebol.


Como no jogo de ida Pinheiro havia perdido de 3 e não conseguiu marcar nenhum no jogo de volta, teve que se contentar com o vice. Pinheiro tem 4 titulos e rosário que acumulava duas vices seguidas, 2011 e 2012, levou o 5º titulo e deixou Pinheiro para trás com apenas 4 titulos.

Para ficar registrado. Lebel o meia de 40 anos foi o melhor jogador da seleção no torneio. O que todos querem saber é que estar acontecendo com a juventude de Pinheiro. Lingua atacante da seleção pinheirense foi o artilheiro com 9 gols.