quinta-feira, 2 de julho de 2015

Secretários de Agricultura e Meio Ambiente da Baixada vão se encontrar em São Bento nesta sexta

Secretários de agricultura e Meio Ambiente da Região da Baixada estão sendo intimados para um encontro na cidade de São Bento nesta sexta feira dia na Escola Técnica.

O objetivo segundo o idealizador do encontro o Secretário da Agricultura de São Bento, Cleber, é estreitar o relacionamento dos secretários e discutir e debater os problemas das duas pastas na região com órgãos governamentais. Alguns Secretários de Estado e chefes de entidades ligadas á agricultura, pecuária, pesca e Meio Ambiente também, já confirmaram presença em São Bento.

Com o apoio total do prefeito Carrinho, o secretário Cleber, acha que é possível se fazer na região da Baixada muito mais do que se vê e se faz atualmente. É essa discussão que ele quer ter com os responsáveis a nível estadual e regional. Muito se fala da miséria, da falta de produção na região, mas, o que tá se fazendo para mudar essa realidade? Essa é uma das perguntas que será colocada amanhã sexta feira no encontro em São Bento.

O problema é saber se os secretários, que na maioria dos municípios são apenas aliados políticos dos prefeitos, não entendem nada de agricultura, nem pecuária e muito menos do meio ambiente, queiram se fazer presentes e discutir esses assuntos de interesse da Região. Vamos ver????

Carrinho e Isaac Filho se encontram com Michel Temer em Brasília…

O prefeito de São Bento, Carrinho, e seu vice, Isaac Filho, estiveram ontem com o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), com quem conversaram sobre projetos do Maranhão.

Em visita ao plenário da Câmara Federal, Carrinho e Isaac foram recebidos pelo deputado federal João Castelo (PSDB), que os apresentou para Temer. O vice estava reunido com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O prefeito de São Bento está em Brasília desde o início da semana, em busca de recursos e projetos para o município.

No encontro com o vice-presidente, a Baixada Maranhense também entrou no tema das conversas…

Renegado pelo governo, Filuca teve que usar rede sociais para falar com secretário Neto Evangelista

Com o advento e a consequente democratização dos apetrechos tecnológicos nos tempos modernos, onde a internet revoluciona a sociedade através das redes sociais, sobretudo nos grupos de WhatApp, discutir política ficou ainda mais atrativo e eletrizante.

Na segunda-feira 29, o blog publicou o “arranca-rabo” entre o ex-deputado federal, Simplício Araújo(SD) atual Secretário de Indústria e Comércio do Estado, e o  deputado estadual playboy – filinho de papai – Vinicius Louro(PR), lembre AQUI.

Nesta quarta-feira(01) o blog do Jonh Cutrim relevou print’s exclusivos de outro dissabor virtual envolvendo um membro do grupo político do governador Flávio Dino e um fiel aliada do clã-sarney.

Ao responder indagações do prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes(PMDB) no grupo de WhatApp “Fórum da Baixada”, o secretário de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (PSDB), deixou claro que não gosta de piadinhas.

O prefeito peemedebista, cobrou do secretário tucano o repasse de recursos para o funcionamento dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da cidade. Que segundo Filuca, desde janeiro, a estrutura dos prédios estão prontas, faltando apenas o repasse de dinheiro para que o Cras e Creas comecem a funcionar. Mendes ainda reclamou que não consegue falar com o secretário.

Neto, por sua vez, respondeu ao gestor da maior cidade da baixada maranhense que as obras não foram entregues e as construções ficaram paradas porque o BNDES não estava liberando recursos, uma vez que o governo passado não prestou conta dos gastos. Confira ao lado a íntegra do bate-boca.

OBS: E assim estão sendo tratados todos os gestores que não rezaram na cartilha do atual governo. Com desprezo e a pão e água. Como se isso fosse postura de um governo quer disse que iria mudar a forma de governar.

É triste, deplorável e mostra muito bem a que veio esse governo e o pior é que os secretários seguem a mesma cartilha a da perseguição e do desprezo. Não deveria ser diferente? Não deveriam tentar conquistar os adversários de ontem? Pelo visto não demorará muito para o povo perceber a merda que fez!!! Ter que usar a rede social para falar com um secretário é o fim da picada!!!


Prefeito Zé Martins já pagou o mês de junho

O pagamento dos servidores efetivos e contratados da Prefeitura Municipal de Bequimão foi realizado nesta quarta-feira, dia 01 de julho. O prefeito Zé Martins autorizou o depósito dos vencimentos referentes ao mês de junho. Mais uma vez os salários dos funcionários municipais foram pagos em dia, como o prefeito vem fazendo desde o início de sua administração. Servidores e fornecedores estão sempre em dias em Bequimão....

Deputado Cabo Campos destaca chamada dos excedentes da PMMA.

O presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa, deputado Cabo Campos (PP), destacou a última chamada dos excedentes do Concurso da Polícia Militar do ano de 2012, realizada pelo Governo do Estado.

Na ocasião, o parlamentar, que tem se mostrado atuante em defesa da Segurança Pública, ressaltou a importância da chamada dos excedentes das Polícias Militar, tendo em vista a importância dos serviços fornecidos pela classe.

“De grande relevância essa última chamada, onde mais de 2200 candidatos foram chamados. O que era pra ser feito no governo passado, o governo atual está fazendo. por isso, gostaria de parabenizar o governo do estado do maranhão, e reafirmar minhas esperanças no governo Flávio Dino. Agradecer também, em segundo lugar, o secretário de segurança, Jefferson Portela, o secretário de Gestão e Planejamento e também os excedentes da Polícia Militar do Maranhão. Outra luta que nós travamos nos últimos dias foi com relação à pontuação. Iriam chamar para São Luís e Imperatriz somente aqueles que fizeram 31 pontos, mas partimos para o diálogo com aquelas pessoas que podiam mudar essa realidade. Estivemos em Imperatriz falando com os excedentes, fizemos uma carta ao Felipe Camarão, e o Governo entendeu que poderia, sim, chamar aqueles que têm 30 pontos. Então, portanto, em São Luís e Imperatriz, quem fez 30 pontos vai poder fazer o TAF tão almejado pela corporação”, disse Campos.

Campos destacou também todo processo de espera, até a concretização da chamada dos mais 2200 candidatos. “Nós encampamos a luta dos excedentes e também dos sub judice da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Fizemos reuniões com OAB, Ministério Público, Procuradoria Geral de Justiça, Secretariado do governo passado, e as portas todas fechadas. Lembro-me que a primeira reunião foi no salão da minha esposa, uma reunião muito dinâmica, com jovens fortes, e de repente iniciou-se o ano de 2015 com a promessa do senhor governador de convocar os excedentes. Houve a primeira chamada, inclusive eu estou vindo do CFAP onde fui visitar aqueles jovens que já estão lá”, lembrou Campos.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Arraial das Palmeiras faz encerramento em grande estilo e arrasta multidão

O arraial das Palmeiras é uma referencia na Baixada e junta atrações de muitas partes da nossa região, de Peri Mirim de Bacurituba de Matinha, São Bento, Pinheiro e até de Carutapera.

Isso mesmo, de Carutapera e mesmo quem vem de muito longe sabe que se apresentar aqui é especial; reconhece o sacrifício e diz que vale a pena se apresentar no parque das Palmeiras em Palmeirandia. Ontem dia 19 aconteceu o grande encerramento e reuniu mais uma vez uma multidão que acompanhou as atrações dos festejos juninos em Palmeirândia


No encerramento do arraial das palmeiras uma das muitas atrações que saiu lá de Bequimão e que vem chamando a atenção da Baixada e do Maranhão. A companhia Marisés, com seus rítimos, tambores, com seus sotaques,seu som, suas toadas, com suas danças, com suas belezas encantou a todos os presentes. Confirmou a secretaria de educação do município Bianca Pereira.



O arraial das Palmeiras tem e recebe o reconhecimento de todos de quem ajuda a fazer e de quem se apresenta também. É muito bom se apresentar aqui em Palmeirandia, é uma referencia na Baixada, confirmou o Vereador Rui de Peri Mirim dono da dança Espora de Prata.
A movimentação dos arraiais em Palmeirandia não acontece somente na cidade, é tradição também no interior. O pai do prefeito Nilson Garcia acompanhou os arraiais de Santa Eulália e ilha terceira e confirmou que a pesar das dificuldades, manter a tradição é questão de honra da administração do prefeito Nilsinho. 
E para quem tem juntado tanta gente assim como fez o arraial das Palmeiras e poder proporcionar oportunidades para tantos que se apresentam aqui, é motivo de alegria e satisfação, disse o vereador Antônio Carlos, presente todas as noites no Arraial. A banda Mel da Saia fechou com chave de ouro os festejos do “Parque das palmeiras”e com a certeza de que no ano que vem ele estará novamente abrilhantando e sendo uma das referencias na região da baixada....








segunda-feira, 29 de junho de 2015

O nome da crise é o “Custo PT”. Enquanto essa gente estiver por aí, o país não sai da lama

O conteúdo da delação premiada de Ricardo Pessoa, da UTC, que veio a público na edição de VEJA desta semana, é de estarrecer. O que se viu ali é a expressão da privatização não de estatais, com regras transparentes, mas do estado brasileiro. O PT se organizou, e já escrevi isso aqui tantas vezes, para ser uma espécie de gerente do capitalismo nacional. O partido, que sempre foi autoritário, posando de socialista, se juntou a um setor do empresariado, que sempre foi autoritário, posando de capitalista, e, juntos, promoveram o aggiornamento do patrimonialismo. Luiz Inácio Lula da Silva já é o maior coronel da história do Brasil. E isso, é óbvio, nada tem a ver com suas raízes nordestinas. Até porque ele é um coronel urbano.

O que a Operação Lava Jato, nos seus aspectos virtuosos — e há muitos aspectos viciosos também —, revela? Um partido que operou e opera com extrema intimidade com os potentados nacionais. Atenção! Estão sendo desvendadas as relações do partido com as empreiteiras — um setor que nunca gozou de boa reputação na imprensa porque constituiu, sem trocadilho, um dos pilares do regime militar, com a sua conhecida propensão para o concreto armado. A má fama, justa ou injusta, vem de lá.

E se fôssemos desvendar as outras intimidades? Será que as relações do PT com o setor financeiro sempre foram as mais republicanas? E com algumas expressões da agroindústria? E com alguns eleitos da área industrial propriamente?

A verdade é que, sob as vestes de um partido socialista e igualitário, o PT se aproveitou para tomar de assalto não apenas o estado, mas também o capital privado. Lula percebeu a fragilidade teórica dos nossos empresários. Lula percebeu que, com raras exceções, eles se deixam conduzir por um pragmatismo bronco e viam e continuam a ver o estado como extensão de seus interesses. Então o PT olhou para esses senhores e disse: “O estado financiador de grandezas é o caminho, e nós somos o pedágio”. E o empresariado topou pagar. Notem que todo o grande capital brasileiro estava “petista” até anteontem.

Nota à margem: é por isso que o PT odeia tanto a classe média — o que já foi vocalizado por Marilena Chaui e sua vassoura teórica. Lula não se conformava que os banqueiros gostassem tanto dele, que os empreiteiros gostassem tanto dele, que muitos empresários do setor industrial e agroindustrial gostassem tanto dele, mas não as camadas médias. Daí o ódio que petistas no geral têm ao Estado de São Paulo.

A origem
De onde vem isso? É claro que o PT assustava parte do empresariado brasileiro. Sabem como é… As pessoas levavam Lula a sério, embora ele próprio não se levasse — o que, felizmente, descobri quando tinha 16 anos. Contei aqui: já fui de esquerda, sim! Lulista, nunca! Sempre foi uma fraude como convicção. É um falastrão que contou com circunstâncias favoráveis, dono, isto sim, de notável inteligência para entender o jogo político. Ainda bem que é preguiçoso. Tivesse se instruído também, teria sido um perigo maior. Adiante.

O PT teve de assinar a tal “Carta ao Povo Brasileiro” em 2002, na qual se comprometia com os fundamentos da economia de mercado. Funcionou como um primeiro chamariz para empresariado. Aos poucos, setores do capital perceberam que Lula queria apenas ter a sua máquina no controle — e a muitos isso pareceu positivo, desde que pudessem fazer negócios. Um empresário realmente liberal tem, sim, por objetivo o lucro e a expansão dos seus negócios, mas segundo valores. Um empresário sem valores se contenta com o lucro e não vê mal nenhum em contar com um ente de razão como sócio — no caso, o PT.

O que é que a delação de Ricardo Pessoa revela senão isto? O PT se tornou um parceiro dos empresários, e, juntos, se apropriaram do estado. Não é que essa comunhão não renda benefício nenhum ao país. De tudo, como diria o poeta, sempre fica um pouco, também para os pobres. Aos trancos e muitos barrancos, o país avançou em alguns indicadores. Posso apostar que há muita gente que achava a tal parceria muito “natural”. Mas atenção: dentro das regras e sem roubalheira, teríamos avançado muito mais.

A conversão do PT à economia de mercado, em suma, tinha um preço. E amplos setores do empresariado brasileiro decidiram pagar apenas porque parecia positivo para os negócios. E tudo teria ido muito bem — porque, afinal, não há mal nenhum em que um governo mantenha uma interlocução com o capital — se essa parceria não tivesse se dado à custa da degradação institucional, da ilegalidade, do compadrio e da mais descarada e aloprada corrupção.

Não existe mais crise mundial. A crise é brasileira. E o nome da crise é o “Custo PT”. Enquanto essa gente estiver no poder, o país está condenado ao atraso. E ponto.

Por Reinaldo Azevedo