quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Mirinzal! Ex-prefeito é preso sob suspeita de desvio de verbas públicas e tem sigilo bancário quebrado…

O 1° Departamento de Combate à Corrupção da Polícia Civil (1º Deccor) prendeu, nesta quinta-feira (16), o ex-prefeito de Mirinzal, Ivaldo Almeida Ferreira, atualmente secretário municipal de Obras. Ele veio prestar depoimento na sede da Procuradoria Geral de Justiça aos promotores membros do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e  policiais, quando tomou conhecimento do mandado de prisão em aberto. Ele foi encaminhado ao IML para exame de corpo de delito antes de ser direcionado ao Centro de Triagem de Pedrinhas.
No último dia 08 de novembro, o Gaeco realizou busca e apreensão na casa do ex prefeito. O objetivo foi localizar e apreender documentos, cheques, anotações, cadernos, computadores, pen drives, HDs e outros objetos que possam servir de prova de desvio de verbas públicas e ajudar na elucidação dos fatos. Todo o material ainda está sob análise.
Na decisão, também foi determinada a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Ivaldo Almeida Ferreira, o que permitirá identificar possíveis desvios de verbas públicas, além de outros crimes.
O pedido foi formulado pelo promotor de justiça Frederico Bianchini Joviano dos Santos, titular da Comarca de Mirinzal, em atuação conjunta com o Gaeco e o 1º Deccor. Durante a apuração da morte do jornalista Décio Sá, foram apreendidas várias autorizações de saque (cheques avulsos) da conta-corrente da Prefeitura Municipal de Mirinzal assinados pelo então prefeito Ivaldo Ferreira (gestão de 2009 a 2012) durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão realizada nas residências e escritórios dos agiotas Gláucio Alencar Pontes Carvalho e seu pai José de Alencar Miranda Carvalho.

Juiz da 2ª Vara da Comarca de Pinheiro decreta prisão de Lucio André, irmão do prefeito de Pinheiro por agressão de 2016, veja a decisão

Na tarde desta quinta-feira (16) o Dr. Lucio Paulo Fernandes Soares, titular da 2ª Vara da Comarca de Pinheiro, decretou a prisão preventiva de Lucio André Silva Soares, irmão do prefeito da cidade Luciano Genésio.
O pedido foi formulado pela Promotoria de Justiça. Na madrugada do dia  0p de janeiro de 2016, Lúcio André Silva, foi preso na cidade de Pinheiro, por bater na companheira, Ludmila Rosa Ribeiro, que estava grávida de alguns meses.
No último dia 11, Lucio André descumpriu a medida protetiva fixada e voltou a agredir a Advogada Ludmila. Pesa agora contra o foragido dois pedidos de prisão preventiva.
Veja abaixo a decisão do Dr. Lúcio Paulo Fernandes Soares. 

TRAGA A VASILHA… – Sorveteria recebeu mais de R$ 1,2 milhão da Secretaria de Saúde do Maranhão


A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje(16), a Operação Pegadores, que apura indícios de desvios de recursos públicos federais por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal, em Contratos de Gestão e Termos de Parceria firmados pelo Governo do Estado do Maranhão na área da saúde.
A operação conta com o apoio do Ministério Público Federal, do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil.
As investigações indicaram a existência de cerca de 400 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais, sem que prestassem qualquer tipo de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema seriam familiares e pessoas próximas a gestores públicos e de diretores das organizações sociais.
TRAGA A VASILHA
Foi detectado também que uma empresa registrada como sendo uma sorveteria passou por um processo de transformação jurídica e se tornou, da noite para o dia, em uma empresa especializada na gestão de serviços médicos. Essa empresa foi utilizada para a emissão de notas fiscais frias, que teriam permitido o desvio de R$ 1.254.409,37.

Começou hoje e segue até o próximo dia 19 de novembro, a décima edição da Exposição de Caprinos e Ovinos da Baixada Maranhense (Expocapril) em Bequimão.

30 expositores, de diversos municípios da baixada e do litoral ocidental estão trazendo para a edição deste ano cerca de 700 animais para exposição e comercialização.

O Sebrae apoia a iniciativa desde a sua primeira edição e em 2017 é realizador do evento, em parceria com a Prefeitura de Bequimão e a Associação dos Criadores e Criadoras de Ovinos e Caprinos de Bequimão.


Diversas empresas da região e o Governo do Maranhão, através da Secretaria Estadual da Agricultura Familiar e seus órgãos vinculados estão apoiando a realização da décima edição da Expocapril.



Ex-secretária Rosângela Curado é presa em operação da PF

A ex-secretária adjunta de Saúde, Rosângela Curado, está entre as pessoas presas durante a Operação Pegadores, deflagrada na manhã de hoje pela PF. Ela concorreu em Imperatriz nas eleições municipais do ano passado tendo apoio do atual governador do Estado, Flávio Dino.
Além dela, também estaria entre os presos o médico Mariano de Castro, que seria diretor do Samu em Caxias. Em mensagem no Twitter agora há pouco, o secretário titular de Saúde, Carlos Lula, informou que está neste momento na sede da pasta. A SES deverá lançar uma nota em breve.

URGENTE! PF deflagra operação que apura irregularidades na gestão da saúde do estado

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (16) a Operação Pegadores, que apura indícios de desvios de recursos públicos federais por meio de fraudes na contratação e pagamento de pessoal, em Contratos de Gestão e Termos de Parceria firmados pelo Governo do Estado do Maranhão na área da saúde.
A operação conta com o apoio do Ministério Público Federal, do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU) e da Receita Federal do Brasil.
Cerca de 130 policiais Federais cumprem 45 mandados judiciais, expedidos pela Juíza Federal Paula Souza Moraes da 1ª Vara Criminal Federal da Seção Judiciária do Maranhão. Estão sendo cumpridos 17 mandados de prisão temporária e 28 mandados de busca e apreensão em São Luís/MA, Imperatriz/MA, Amarante/MA e Teresina/PI, além do bloqueio judicial e sequestro de bens no total de R$18.000.000,00.
Durante as investigações conduzidas na Operação Sermão aos Peixes, em 2015, foram coletados diversos indícios de que servidores públicos, que exerciam funções de comando na Secretaria de Estado da Saúde naquele ano montaram um esquema de desvio de verbas e fraudes na contratação e pagamento de pessoal.
As investigações indicaram a existência de cerca de 400 pessoas que teriam sido incluídas indevidamente nas folhas de pagamentos dos hospitais estaduais, sem que prestassem qualquer tipo de serviços às unidades hospitalares. Os beneficiários do esquema seriam familiares e pessoas próximas a gestores públicos e de diretores das organizações sociais.
O montante dos recursos públicos federais desviados por meio de tais fraudes supera a quantia de R$ 18.000.000,00. Contudo o dano aos cofres públicos pode ser ainda maior, pois os desvios continuaram a ser praticados mesmo após a deflagração de diversas outras fases da Operação Sermão aos Peixes.
Foi detectado também que uma empresa registrada como sendo uma sorveteria passou por um processo de transformação jurídica e se tornou, da noite para o dia, em uma empresa especializada na gestão de serviços médicos. Essa empresa foi utilizada para a emissão de notas fiscais frias, que teriam permitido o desvio de R$ 1.254.409,37.
Os investigados responderão na medida de suas participações pelos crimes de peculato, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa, dentre outros.
Atualização: A PF dará uma entrevista coletiva a partir das 10h para dar mais esclarecimentos acerca da operação.

O BICHO VAI PEGAR,15 GOVERNADORES DEFENDEM LIBERAÇÃO DE JOGOS DE AZAR PARA FINANCIAR SEGURANÇA

Governadores de pelo menos 15 estados pediram nesta noite de terça-feira (07) aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), celeridade na tramitação do projeto para regularizar jogos de azar na internet. De acordo com os governadores, os tributos cobrados seriam utilizados como receita para um fundo de segurança pública. O projeto foi apresentado na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI).