quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Retrocesso! Depois de 20 anos educadores de Pinheiro voltaram a receber por etapa e em ordem alfabética.


Mensagem do prefeito de Pinheiro em uma rede social no dia 04 de setembro.
Como disse o deputado federal, Waldir Maranhão, “filho de peixe, peixinho é”, quando se referia ao prefeito da cidade de Pinheiro, filho do ex-prefeito, José Genésio.
Genésio filho, se supera e com apenas 9 meses a frente da prefeitura de Pinheiro, consegue ser pior do que o pai. Uma das medidas adotadas pelo atual prefeito da cidade, foi a mesma adotada pelo seu pai quando prefeito. O salário da educação voltou a ser pago por etapa e em ordem alfabética depois de 20 anos.
No último dia 04, o prefeito da cidade pagou a primeira parcela do 13º salário apenas para os profissional da educação que beneficiou a primeira etapa as letras de “A a L” e garantiu que as letras de “M a Z” seriam pagos 15 dias após o pegamento da primeira metade do alfabeto. Fato esse que não aconteceu.
O fato mais inusitado foi que apenas metade dos profissionais contados  da educação receberam o salário de “agosto” depois de 20 dias de atraso. De acordo com informações que chegaram ao blog, mais uma vez foi priorizado as letras de “A a L” as letras de “M a Z” está sem previsão de pegamento assim como a primeira parcela do 13º dos efetivos da educação.


A prefeitura de Pinheiro, só no mês de setembro, já recebeu mais de 3 milhões de reais de FUNDEB em repasses dos governo federal como mostra o demonstrativo Banco do Brasil abaixo.  Como disse o deputado Waldir Maranhão “filho de peixe, peixinho é” a casa do pai foi a escola do filho.

Semana de Cultura Popular será realizada em Alcântara e São Luís

As cidades de Alcântara e São Luís irão sediar, entre 26 e 29 de setembro, a Semana de Cultura Popular, evento que este ano comemora os 35 anos de fundação do Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, ligado à pasta de Cultura do Governo do Maranhão.
Com debates, rodas de conversa, exposições, oficinas, exibição de documentários e apresentação de trabalhos acadêmicos, o evento já faz parte do calendário cultural do estado e anualmente promove ações de valorização e preservação da memória e cultura popular no Maranhão. As atividades vão acontecer no Centro de Cultura Popular e Casa do Maranhão, em São Luís, e no Museu Histórico de AlcântaraCasa do Divino em Alcântara.
Para Carlos Lula, gestor de Cultura Popular da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), o destaque do evento fica por conta da variedade de temas e dos debates no contexto acadêmico.
“Várias mesas redondas com temáticas diferentes serão apresentadas, como a questão do reggae inserido na cultura popular, perspectiva do carnaval maranhense, embarcações artesanais e liberdade religiosa”, pontua Carlos.
“Outra novidade são as três sessões para apresentação de trabalhos acadêmicos, uma oportunidade para acadêmicos e pesquisadores interessados na preservação e discussão da rica e variada cultura popular maranhense”, acrescenta.
INSCRIÇÕES
Interessados em participar das sessões de trabalhos acadêmicos, têm até o dia 25 deste mês para enviar propostas para o email spc@sectur.na.gov.br, conforme critérios exigidos. Podem participar pesquisadores de graduação, pós-graduação e profissionais de Ciências Sociais, Comunicação, História, Geografia, Turismo e áreas afins.
O Lúdico e o Religioso na Cultura Popular, Artesanato Popular e Medicina Popular são os temas abordados. Os critérios de participação podem ser consultados no site da Sectur: www.sectur.ma.gov.br.
EM ALCÂNTARA
Em Alcântara, vai ter roda de conversa com as caixeiras, bandeirinhas e outros festeiros da Festa do Divino Espírito Santo, uma das manifestações religiosas mais tradicionais do Maranhão. Outro destaque é a palestra ‘O Artesanato da Fibra de Buriti e o Barro de Itamatatiua’ com a pesquisadora convidada Nildelea Araújo Morais.
Outras atividades contemplam exposição e visita guiada à Casa do Divino e exibição do documentário ‘Antônio de Coló, o Divino Artista’. A programação acontece no Museu Histórico de Alcântara e Casa do Divino, Praça da Matriz, Centro da cidade.
A programação completa está no site da Sectur. Mais informações nos telefones 98-3218-9924 ou email scp@sectur.ma.gov.br para São Luís e 98-99189-0199 para Alcântara.

PINHEIRO: Luciano Genésio atola prefeitura no caos e deixa Cemar cortar energia do município pela terceira vez

Funcionários da Cemar, pela terceira vez somente neste ano, foram obrigados a interromper o fornecimento de energia em prédio pertencente à administração da Prefeitura de Pinheiro. O motivo é a falta de pagamento.
Nesta terça-feira (20), a Secretaria de Assistência Social, localizada no Centro do município, ficou as escuras. A informação foi divulgada pelo blog do Vandoval Rodrigues.

Além deste caso, já tiveram a energia cortada o prédio da Secretaria de Agricultura e o imóvel onde funciona o gabinete do prefeito da cidade, Luciano Genésio (Avante).

Em menos de um ano da sua gestão, o prefeito tem transformado a cidade em um caos administrativo. Várias vezes o blog denunciou situações constrangedoras como a paralisação do transporte escolar e de atendimento em hospitais, salários atrasados e até mesmo o uso da máquina pública para atingir adversários políticos.


Luciano Genésio começou muito mal seu primeiro ano como gestor e precisa correr atrás do prejuízo para não enterrar sua carreira política antes do previsto.

Contraste em Pinheiro: de um lado obras do Governo do Estado e do outro abandono da gestão Municipal.

video

Secretaria de Meio Ambiente realiza reunião com CLA e Associação de Moradores Quilombolas

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Naturais e Sustentabilidade (SEMMARS) realizou nesta terça-feira (19) com a equipe do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) e a Associação de Moradores Quilombolas da Comunidade Pavão, uma reunião para debater temas graves sobre meio ambiente em Alcântara. A reunião aconteceu no Centro Técnico da Aeronáutica.

O objetivo principal da reunião foi discutir a problemática ambiental, visando em conjunto encontrar caminhos para coibir a degradação ambiental praticada há anos naquela Comunidade, sem nenhum controle, com a retirada de areia, pedra seixo, pedra comum e piçarra.

Após as discussões foi decida algumas medidas que serão tomadas através de autoridades para coibir os crimes ambientais na região, como:
1 – O CLA irá celebrar ao Ministério Público Federal comunicando tal fato e solicitando a adoção de medidas cabíveis ao presente caso;
2 – O CLA irá oficiar ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), comunicando tal fato e solicitando a adoção de medidas cabíveis ao presente caso;
3 – A SEMMARS irá proferir palestras na comunidade, conscientizando a população local sobre a vedação legal em relação à extração de minerais, disponibilizando material documentado sobre o assunto.

Participaram da reunião, a equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente formada por Eraldo Ribeiro Campelo (secretário), Ana Carolina Silva Sena (Analista Ambiental), Camila Rafaella Sousa Pereira (Analista Ambiental), Maria do Carmo Vitória Pereira
(Técnica em Meio Ambiente), a Equipe do CLA formada por Pauline Dulcinéia Mesquita Santiago (Chefe da Seção de Patrimônio), 2º Tenente Sebastião (Chefe da Assessoria Jurídica) e a 2ª Tenente Andreza (Chefe da Seção de Comunicação Social), além dos integrantes da Associação dos Moradores Quilombolas de Pavão, Jeandson Gusmão Araújo (Presidente), João Batista Câmara Almeida, Joedna da Silva Pires, Dacinete Araújo, Nilcilene Ribeiro Pereira, André Pereira e Mayane Macedo Pereira.


O município de Alcântara, através da Secretaria de Meio ambiente, tem trabalhado as questões de degradação ambiental, desmatamento, combate à caça predatória e poluição dos rios.  A secretaria tem feito um trabalho, bom quando o assunto é preservação do meio ambiente.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

“O povo lá, tá sofrendo, eu não aguento mais ver as pessoas que me viram nascer e crescer, sofrer tanto” disse o ex-vereador Jaelson.

Há nove meses, desde que o prefeito Luciano Genésio assumiu a prefeitura de Pinheiro, as comunidades rurais estão sem água. A prefeitura não realiza manutenção e nem aquisição de novas bobas para atender as centenas de famílias que voltaram carregar Lata d’água na cabeça.
Nesta terça-feira (19), por intervenção do ex-vereador, Jaelson (PV) o problema da água da povoado Paraíso foi solucionado. Com recursos próprios e ajuda de amigos, o ex-vereador que é filho da região afirmou que jamais poderia se omitir diante de tanto descaso da gestão municipal.
“O povo lá tá sofrendo, eu não aguento mais ver as pessoas que me viram nascer e crescer, sofrer tanto. Não vou deixar acontecer nada de ruim com meu povo”, disse Jaelson indignado com descaso na região.
No polo do Paraliso, um dos maiores colégios eleitorais de Pinheiro, os alunos da rede municipal estão sem transporte escolar e o posto de saúde fechou as portas hã quase três meses.

Cotas: excelente e justo projeto de Victor Mendes avança na Câmara

Avança na Comissão de Educação o projeto de lei 3079/15, de autoria do deputado Victor Mendes PV/MA, que prevê mudanças na Lei nº 12.711, de 2012, a chamada Lei de Cotas do Ensino Superior. O projeto inclui a macrorregião de origem do candidato como prioridade nos processos seletivos para ingresso nos cursos das instituições federais de ensino e institutos federais tecnológicos.
A ideia foi acolhida pelo relator, o deputado Pedro Fernandes, que apresentou substituto assegurando, no mínimo, 10% das vagas para atender a esses estudantes, desde que comprovarem residir na macrorregião onde está localizada a instituição para a qual pleiteia a vaga há pelo menos cinco anos. Essa reserva não prejudica outros mecanismos já adotados pelas instituições para facilitar o acesso à educação superior.
A proposta original previa, além do domicílio, a atribuição de pontuação adicional como critério de classificação nos seletivos para essas instituições. Esse ponto foi rejeitado pelo relator, por considerar que fere a autonomia das instituições.
O projeto será votado na Comissão de Educação e em seguida será apreciado pelo Câmara Federal. Aprovado, ajudará a solucionar uma distorção existente na atual dinâmica de oferta de vagas, que confere abrangência nacional nos processos seletivos para ingresso nas IFES e IFETS (Instituições federais de educação técnica e superior e de ensino tecnológico).
Conforme Victor Mendes, essa distorção, na prática, faz com que candidatos oriundos de regiões ou estados com redes de educação básica bem mais avançadas ocupem a maioria das vagas oferecidas nas localidades mais distantes do País, lembrando que a sugestão do projeto partiu de jovens da Baixada maranhense.
“Trata-se de um passo importante desse projeto. Com ele, pretendemos assegurar condições mais igualitárias, permitindo que as vagas ofertadas sejam ocupadas, prioritariamente, por estudantes residentes na macrorregião onde se localizam as instituições de ensino ofertantes das vagas”, explicou Mendes.
“A ideia é que esse critério abra caminho para que jovens que nasceram ou residem há longo tempo no entorno das universidades e escolas federais das regiões menos favorecidas econômica e socialmente do Brasil possam realmente se beneficiar das oportunidades de educação em suas regiões de origem”, completou o parlamentar.