segunda-feira, 30 de abril de 2018

Ato irresponsável de Luciano Genésio! Ponto facultativo desta segunda deixa pinheirenses sem atendimentos médicos e outros serviços

A Prefeitura de Pinheiro decretou ponto facultativo para o funcionalismo municipal no âmbito da administração pública direta e indireta nesta segunda-feira (30).
O decreto, assinado pelo prefeito Luciano Genésio, e o secretário de Governo, Fred Lobato, não revela o motivo do feriado desta segunda.
Os setores que exercem atividades essenciais, que não podem ser paralisadas, ficam de fora do decreto. Ou pelo menos ficariam, coisa que de fato não aconteceu e os pinheirenses ficaram sem serviços essenciais.
O CEMP (Centro de Especialidades Médicas) amanheceu de portão fechado causando constrangimentos para dezenas de pessoas que marcaram consultas para data de hoje.
Outros que  também saíram prejudicados, foram os servidores municipais que deixaram para fazer a declaração de imposto de renda nesta segunda(30) último dia. Dezenas procuram a prefeitura e busca de seus rendimentos mas encontraram as portas fechadas.
Mas um ato de irresponsabilidade misturado a falta de gestão.

Morreu aos 92 anos o pinheirense João Diniz Guterres


João Diniz Guterres. Nascimento: 25 de outubro de 1925. Falecimento: 29 de abril de 2018. 92 anos, seis meses e quatro dias de vida.  Segundo filho de Perolina Joana Diniz e Narciso Guterres. Casado com Joana Freitas Guterres, com quem teve 10 filhos: Maria de Jesus, João de Deus, Antônio José, Esternila Maria, João Cândido, José Narciso (já falecido), Mário Jonas, Perolina  Maria, Luiz Augusto e Inácia  Maria (sobrenome dos filho é Freitas Guterres). Desde os anos oitenta convivia com Dona Lúcia Viegas. Agricultor e pecuarista, trabalhou também como vaqueiro para Francisco Leite e Orlico...deixou 27 netos 16 bisnetos. Gostava de baile d orquestra e bumba boi e era compositor de toadas que ele cantava apenas para a família e para os amigos. Apesar de não ser militante político acompanhava de perto a política de sua cidade.

Prefeito Zé Martins reúne com Lideranças Quilombolas em Bequimão

O prefeito Zé Martins, um dos gestores que mais investiu em políticas públicas para Quilombolas em Bequimão, reuniu neste sábado (28), com lideranças do Movimento Quilombola de Bequimão – MOQBEQ, para tratar das demandas sobre políticas públicas nas comunidades quilombolas do município. Desde que assumiu a gestão do município de Bequimão em janeiro de 2013, Zé Martins tem levado políticas públicas para as comunidades quilombolas. Foram estradas recuperadas e construídas, poços artesianos, kits sanitários, além de outros benefícios.
Uma das ações criadas pelo prefeito Zé Martins, que envolve todas as comunidades quilombolas de Bequimão, é a Semana do Bebê Quilombola, que este ano vai para sua VI Edição. Após a criação desse evento, que envolve a Unicef, Fundação Josué Montello e a Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, os indicadores de políticas públicas das comunidades quilombolas melhoraram consideravelmente.
Em cinco anos de gestão, o prefeito Zé Martins já recuperou e construiu mais 400 quilômetros de estradas vicinais em todo município, além da construção de poços artesianos nas diversas comunidades bequimãoenses. Na zona rural o prefeito Zé Martins está substituido as pontes de madeiras por bueiras de concreto. Nos povoados de campos inundados, já foram construídos vários açudes que darão vazão no período do verão para criação de animais e irrigação da colheita.
Sempre aberto ao diálogo com as comunidades, Zé Martins faz de sua gestão um laboratório de ideias com as lideranças comunitárias, sejam elas quilombolas ou não. No último dia 21, o MOQBEQ, reuniu com as lideranças no quilombo Rio Grande e com a participação do grupo LIDA/Uema. Após o encontro foi elaborado um relatório com todas as demandas por políticas públicas existentes nas comunidades que foi apresentado e discutido com o prefeito neste sábado (28).
As demandas vão desde construção de Unidade Básica de Saúde (UBS), recuperação e abertura de estradas, reforma de escolas e iluminação pública. Muitas demandas já estão sendo atendidas, como por exemplo a construção e reformas de escolas, Serviços de Abastecimento de Água (SAA), etc.
Ao final da reunião ficou acertado que a coordenação executiva, após 15 dias, se reunirá com o prefeito para se informar do andamento das resoluções. Mesmo sabendo que os municípios passam por uma crise imensa, é fundamental o diálogo entre poder público e movimento social, bem como toda a sociedade civil. No final os representantes do MOQBEQ parabenizaram o prefeito Zé Martins pelo trabalho que vem desenvolvendo e principalmente pelo diálogo com o Movimento Quilombola que tem sido constante.

Geólogo fala do perigo das fortes chuvas nas cidades de Santa Helena e Turilândia

A Bacia Hidrografica do Rio Turiaçu, tendo como principais estuários o próprio Rio Turiaçu, Paruá, Urubucu, Caxias , e uma série de afluentes de menor porte, com auxílio de uma Cadeia de Lagos que formam um ambiente lacustre de transição, entre estes, e o mar. Nas proximidades destas duas importantes cidades que estes rios citados drenam para ambas. Apresentando um grande volume de águas pluviais, que aliado a obras sem planejamentos avaliados para situações como a que ocorre no momento. 
Em Santa Helena, o bairro populoso como é o caso da Baixinha , Ponta da Areia, Vila 41 e 45 são os que receberam alagamentos mais consistentes. Além de terem uma planialtimetria de cotas baixas é uma espécie de porta de entrada das águas advindas do Rio Turiaçu , Lago do Quebra Pote e outros vizinhos, passando situações de desconforto para os habitantes. Desconforto que chega ate mesmo em cotas mais altas da Cidade prejudicados por um ruim sistema de drenagem.
Em Turilândia por ser uma cidade de cotas topográficas mais baixas sofrem por essa influência, embora a Bacia Hidrográfica do Rio Turiaçu tenha menor influências de impactos por volumes de águas do que em Santa Helena.
Ambas as cidades já deveriam ter sido contempladas com uma Comporta/Barragem no Rio Turiaçu para que uma de suas atribuições fosse o controle dessas águas.
Assim estas progressistas cidades que são banhadas por esta importante Bacia Hidrográfica do Rio Turiaçu, já sofrem com a resposta do Rio e seus afluentes há décadas, vomitando águas com brava intensidade para dentro destas cidades alagando as ruas e residências, causando prejuízos incalculáveis para sua população sem o mínimo de indenizações por parte do poder público.
EDILSON JOSÉ DE ARAÚJO GEÓLOGO

Chuva provoca transbordamento de Rio Turi e causa alagamentos em Santa Helena

As fortes chuvas que caíram neste fim de semana no município de Santa Helena, na Baixada Maranhense, causaram grandes estragos e deixaram moradores em situação de extremo risco
A cheia do Rio Turi fez com que ruas e praças públicas, por exemplo, ficassem alagadas.
O Prefeito Zezildo visitou áreas atingidas e procurou autoridades para ajudar.
Ele determinou o mapeando as áreas alagadas na zona rural e está buscando alojamentos para ribeirinhos em situação de risco.
Também estão sendo providenciados espaços em escolas, ginásios esportivos e igrejas para abrigar, se necessário, famílias atingidas pela cheia do Rio.


Ambulância de Porto Rico do MA com quatro pacientes desce ribanceira na cidade de Pinheiro

Um ambulância da cidade de Porto Rico, desceu a ribanceira após fazer uma curva na MA-006 próximo ao outeiro do finca na cidade de Pinheiro.
Quem dirigia o veículo era vereador Idácio Nogueira, do município de Porto Rico do Maranhão, que perdeu o controle do veículo, o acidente aconteceu na tarde deste domingo(29).No momento do acidente, a ambulância retornava  para Porto Rico com quatro pacientes idosos que estavam fazendo tomografias, e outros exames no Hospital Macrorregional Dr. Jackson Lago, em Pinheiro.
Nenhum dos pacientes ficou gravemente ferido.  A cidade de Porto Rico dispõe de apenas uma ambulância em boas condições para o translado contínuo aos centros hospitalares de referência.

domingo, 29 de abril de 2018

Na Bahia, prefeito responde ação por ter subido em palco e dançado, se a moda pega o dançarino do Forró Sacode e do “Vai Malandra” da cidade de Pinheiro tá ferrado!

O prefeito da cidade de Capela do Alto Alegre, nordeste da Bahia, Claudinei Xavier Novato, responde a uma ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal (MPF), após ter subido no palco da festa junina da cidade e dançado com a cantora Solange Almeida. De acordo com o MPF, ele tentou se autopromover com o evento, que teve R$ 100 mil repassados pelo Ministério do Turismo.
A festa junina foi realizada de forma antecipada, em maio do ano passado. A ação do MPF é de 27 de março deste ano, mas só foi divulgada pelo MPF nesta semana. A iniciativa custou R$ 101 mil. Destes, R$ 100 mil foram repassados ao município pelo Ministério do Turismo.
O MPF pede a condenação do prefeito, conforme a Lei da Improbidade Administrativa, com perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa de até 100 vezes o valor da remuneração e proibição de contratar com o poder público pelo prazo de três anos (Veja Aqui).
Se a moda pega por estas bandas do nordeste o dançarino prefeito de Pinheiro e alguns aliados então ferrados. Dançarino do Forró Sacode e rebolador do “Vai Malandra” em Pinheiro é comum as requebradas em palco do gestor municipal.
Mas é bom que botem as barbas de molho!!!!!

sábado, 28 de abril de 2018

Deputado Victor participa das comemorações dos 207 anos de Grajaú com inaugurações na cidade e em Aldeias Indígena


O Deputado Victor Mendes tem demonstrado em suas andanças pelo Maranhão que  não existe tempo ruim nem com as chuvas (exemplo do que tem feito pelos municípios alagados do Maranhão) nem pelas dificuldades para se chegar nas Aldeias Indígenas do Maranhão desta feita no interior do município de Grajaú a noite atravessando Rios e Lagos a pé. Veja foto e vídeo.


Essa é a demonstração de quem tem compromissos com povo do seu Estado. Disse o prefeito de Grajaú que comandou a caravana na inauguração que aconteceu em uma Aldeia no interior do município. Mesmo a noite, atravessando Lagos e rios a pé, onde não entra carro par se chegar e garantir o benefício a quem precisa. Completou o prefeito Mercial Arruda.

Em seu discurso o deputado Victor disse que o esforço feito para chegar na Aldeia, não era nenhum sacrifício perto das necessidades do povo Indígena. Confirmou que tem se esforçado em Brasília pela valorização do povo Indígena do Brasil, "e sabemos que todos nós brasileiro temos um pouco desse sangue de índio e de negro. Não importa a distância nem as dificuldades. Importante é estar aqui e poder trazer os benefícios junto com o prefeito e sua equipe e poder amenizar o sofrimento e melhorar a qualidade de vida dos nossos irmãos indígenas de Grajaú. Completou o deputado Victor Mendes














Denúncias escancararam mar de corrupções praticadas pelo presidente da Câmara Municipal de Mirinzal

Dirceu, presidenta da Câmara de Mirinzal está enrolado até o pescoço
Apenas uma vez por semana o Legislativo da cidade de Mirinzal, se reúne para debater sobre as demandas do município, aprovar projetos, requerimentos etc. Pelo menos seria!
Nesta sexta-feira (27) dia de sessão no plenário da Câmara Municipal da cidade, a penas poças d’água. Isso mesmo, depois de passar por uma “suposta” ampla reforma, os Edis ficaram impossibilitados de adentrar o Palácio do Legislativo por conta de um “alagamento” interno.
O presidente do Legislativo Municipal, vereador Dirceu Machado Ribeiro, é suspeito de ter desviado verbas de obras e serviços que nunca foram prestados no legislativo local.
De acordo com o vereador, Beto (PP), Dirceu gastou R$ 3.450,00 (três mil quatrocentos e cinquenta reais), com um kit mastro de três bandeiras que nunca chegou a casa. Dirceu teria gasto ainda, R$ 14.222,00 (quatorze mil duzentos e vinte e dois reais) com a reforma do prédio municipal, e segundo o vereador Beto as portas da Câmara são amarradas com “punho”. A Câmara que fede a morcego, também teria passado por uma dedetização no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) que segundo o vereador denunciante nunca aconteceu.
A última pintura da Câmara aconteceu em 2014
O presidente da casa que está enrolado ate o pescoço, teria contratado duas motocicletas que estariam a serviço do legislativo, o contrato é de 4.000,00 (quatro mil reis) somados os dois veículos. Manutenção predial no valor de R$ 7.482,00 (sete mil quatrocentos e oitenta e dois reais). Digitalização de documentos no valor de no valor de 3.085,00 (três mil e oitenta e cinco reais), são outros gastos não explicados pelo presidente.
Outra grave denuncia veio a tona através do vereador Beto. Servidores fantasmas na Câmara Municipal da cidade. Segundo Beto, duas pessoas, uma por nome de Marcelo e outra por nome de Luana, que juntos recebem R$ 3.200,00 (três mil e duzentos reias) sem comparecer no Palácio do Legislativo, já teriam desfalcado os cofres da Câmara em mais de R$ 50.000 (cinquenta mil reais). Ouça o áudio abaixo.
Depois do presidente ter torrado toda essa dinheirama, a sessão do legislativo não aconteceu nesta sexta e importantes projetos deixaram de ser votados como a criação do Fundo Municipal de Políticas de combate as drogas e criação do do Conselho Municipal de Políticas Públicas sobre drogas.
A reforma que nunca aconteceu custou R$ 14.222,00 (quatorze mil duzentos e vinte e dois reais)
Enquanto a Câmara de Mirinzal se atola em um mar de corrupção, a população mirinzalense fica sem importantes projetos. As denúncias do vereador Beto serão lavadas ao Ministério Público.

Município de Bequimão participa da 2ª Capacitação do Selo Unicef realizada em São Luís

Com o objetivo de melhorar ainda mais os indicadores da população de Bequimão, a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, representada por Dinha Pinheiro e um auxiliar, participou da 2ª Capacitação do Selo Unicef, que aconteceu no Convento das Mercês, em São Luís. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em parceria com o Governo do Estado, realizou o 2° Ciclo de Capacitação do Selo Unicef (edição 2017-2020).
Durante todo o dia, os 209 articuladores municipais do Selo conheceram a metodologia e simularam a realização dos Fóruns Comunitários, etapa obrigatória na realização do Selo, a ser cumprida até o mês de junho nas cidades participantes.
O Fórum tem como objetivo realizar a escuta qualificada da população e suas diferentes representações quanto as necessidades e prioridades em políticas públicas destinadas a crianças e adolescentes. A partir disso, o município de Bequimão desenvolverá um Plano de Ação, voltado para identificar os principais desafios e definir as prioridades para o enfrentamento das desigualdades na realização dos direitos de crianças e adolescentes.
“O Fórum Comunitário é um momento muito emblemático do Selo, porque os gestores garantem a participação da comunidade para resolverem os principais desafios que tenham relação com a garantia dos direitos da criança e do adolescente”, esclareceu Anyoli Sanabria, coordenadora do Território Amazônico do Unicef.
Para a secretária de Cultura e Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, o município de Bequimão está empenhado em melhorar os indicadores e enfrentar os principais problemas que afetam crianças e adolescentes, nas áreas de saúde, educação, proteção e participação social. “A gente tem trabalhado muito a fim de melhorar os índices de nossa cidade e com a chegada do Selo Unicef todos nós do poder público juntamente com a população, estamos melhorando ainda mais os indicadores de Bequimão. Desde que o prefeito Zé Martins assumiu a gestão em 2013, a realidade de Bequimão é bem melhor do que recebemos. Temos a Semana do Bebê Quilombola e isso tem mudado a realidade no município”, destacou.
No Maranhão, 209 municípios aderiram a esta edição do selo. O estado é parceiro do Unicef e aproveita a metodologia utilizada por ele, para causar impacto nos indicadores relacionados a proteção integral à criança e ao adolescente. “A ideia é usar esse exercício que o Unicef faz com os municípios que é bastante simples, de aproximação entre a realidade que precisa mudar e a capacidade de monitorar esses indicadores e aplicar isso de maneira democrática e muito bem capilarizada no Maranhão”, afirmou o secretário de Políticas Públicas e Articulador Estadual do Selo Unicef, Marcos Pacheco.
Após o primeiro ciclo de capacitação, que ocorreu em novembro do ano passado, os municípios desenvolveram inúmeras atividades, entre elas, diagnóstico participativo da situação da infância e adolescência, adesão à Campanha “Fora da Escola Não Pode”, de busca ativa escolar e de criação de núcleos de adolescentes para engajamento e mobilização destes públicos para o debate de seus direitos.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Deputado Wellington oficializa OAB, PGJ, PRE e TRE sobre improbidade de Flávio Dino e uso de máquina pública para perseguir adversários

SÃO LUIS – Perseguição, improbidade e ditadura. Foram esses os termos utilizados pelo deputado Wellington do Curso (PSDB) ao oficializar a OAB/MA, Procuradoria Geral de Justiça do Maranhão, o Tribunal Regional Eleitoral e a Procuradoria Regional Eleitoral do Maranhão para tomar providências quanto às irregularidades cometidas pelo Governador Flávio Dino, ao fazer uso do aparato de Segurança Pública do Governo do Estado do Maranhão para perseguição de adversários políticos.
O ato diz respeito a memorandos-circulares encaminhados pelo Comando de Policiamento do Interior a batalhões da corporação,em que o Poder Executivo Estadual está se valendo de meios coercitivos, utilizando o aparato da Polícia Militar do Estado do Maranhão, para monitorar e perseguir adversários políticos em cidades do interior com finalidade eleitoral.

“A perseguição política sempre foi uma marca de Flávio Dino: ele persegue e se vinga de quem não concorda com ele. É ditatorial. Age como aquele menino mimado que é o dono da bola e que, quando perde o jogo, vai embora. Agora, Flávio Dino tenta usar a máquina pública para perseguir adversários políticos. É isso mesmo. Uma prova disso é o memorando nº 08/2018, do dia 19/04/2018, e que deixa explícito o objetivo de monitorar e perseguir as lideranças, deputados, prefeitos, ex-prefeitos, que fazem oposição ao seu Governo. Esse é um claro ato de desvio de finalidade na ação da Polícia Militar. Uma ofensa dolosa aos princípios da legalidade, impessoalidade e moralidade. É inadmissível esse ato de improbidade, ainda mais vindo de um ex-juiz federal. Não vamos admitir esse evidente atentado ao Estado Democrático de Direito.” afirmou Wellington.
Como acreditar que FD não vai usar as polícias em sua campanha se ele usa o próprio Palácio para reunir partidos e seus presidentes para anunciar sua chapa e alianças, em total violação às leis?



DA ASSESSORIA.

Por falta de atendimento paciente morre dentro de ambulância na porta do Hospital Antenor Abreu de Pinheiro

Mais um caso de negligência no Hospital Municipal Antenor Abreu de Pinheiro deverá ser investigado. A redação do blog recebeu na tarde desta sexta-feira (27) denúncia informando que um paciente morreu na porta do unidade de saúde por falta de atendimento nesta quinta-feira (26).
De acordo com as informações repassadas ao Blog do Vandoval Rodrigues por uma pessoa que presenciou o fato. O paciente esperou por atendimento dentro da ambulância por mais de 30 minutos.
Apenas um médico atendia no referido hospital, sendo que dezenas de pessoas aguardavam atendimento na emergência. O paciente era da cidade de Bacuri – MA, morreu antes mesmo de entrar no hospital.
Em áudio o prefeito de Pinheiro já afirmou que negaria atendimento nos hospitais regionais de Pinheiro para pacientes de municípios vizinhos. Recentemente uma criança da cidade de São Bento morreu na porta do Hospital Materno Infantil de Pinheiro depois de ter atendimento negado.
A gestão de Luciano Genésio pode ter feito mais um vítima nesta quinta-feira.

Procuradoria da Mulher da Assembleia recebe advogada Ludmilla Rosa

Na última quarta-feira (25), a advogada Ludmilla Rosa Ribeiro da Silva, vítima de violência doméstica em novembro do ano passado, acompanhada da presidente da Comissão da Mulher na OAB, Ananda Farias, de seu advogado Tiago e de outras advogadas, foi até a procuradoria da Mulher na AL e pediu o apoio institucional para a causa.
A advogada foi atendida diretamente pela procuradora da Mulher, a deputada estadual Valéria Macedo (PDT), e pela assessoria jurídica do órgão. A deputada Nina Melo (MDB) e a prefeita de Colinas, Valquíria Santos, participaram da audiência em apoio a advogada.
Ludmilla Rosa fez pormenorizada exposição da violência doméstica de que foi vítima, que imputa ao ex-companheiro Lúcio André Silva Soares, conhecido como Lúcio Genésio, e que tratou do julgamento do Habeas Corpus  no Tribunal de Justiça do Maranhão e da tramitação da questão na Justiça do estado.
Ludmilla disse que o julgamento da 1ª Câmara Criminal tem várias falhas, inclusive, que o parecer do Ministério Público alterado em banca, o que lhe causou espécie, mas relatou que o procurador geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, foi sensível ao caso e que inclusive impetrou mandados de segurança em matéria criminal contra as decisões do TJMA e STJ, os quais visam revogar o Habeas Corpus concedido.
“A minha luta é ver o processo ser julgado em tempo hábil e o meu agressor condenado. Lutarei com todas as minhas forças para que os entraves processuais e procedimentais não favoreçam ao meu agressor e nem leve o crime a prescrição e, por isso, preciso do apoio de todos os órgãos do estado que combatem a violência doméstica como a Procuradoria da Mulher na AL”, disse Ludmilla.
A procuradora da Mulher na AL, deputada estadual Valéria Macedo, iniciou sua fala informando que a Procuradoria acompanha o caso desde sua eclosão, inclusive quando de sua judicialização, e que lamenta a decisão da 1.ª Câmara Criminal do Maranhão.
“A decisão da 1.ª Câmara Criminal de nosso TJ, a meu ver, é fruto de uma compreensão conservadora do direito penal, do baixo valor jurídico que se atribui a violência doméstica e um péssimo exemplo institucional para todos aqueles que como nós combatem essa tragédia social, que é a violência contra mulheres no Maranhão e no Brasil”, disse Valéria Macedo.
A procuradora Valéria Macedo acrescentou que “a Procuradoria da Mulher na AL envidará todos os esforços institucionais e legais para que o caso de Ludmilla não seja apenas mais uma estatística sombria e aterrorizante para as mulheres de nosso estado, e que o agressor seja julgado em tempo razoável e que se procedente a ação penal que possa pagar pelo crime cometido”, finalizou.
O CASO LUDMILLA
Consta que o agressor Lúcio Genésio, ainda em Pinheiro, agrediu Ludimila e o caso foi registrado na delegacia da cidade, distante 113 km de São Luís. À época, ela estava grávida. Depois desta agressão, houve a separação.
A segunda agressão aconteceu durante uma tentativa de reconciliação. Em depoimento, a vítima disse que as agressões, em São Luís, foram em um sábado. Ela começou a ser espancada desde a Lagoa da Jansen até próximo ao seu condomínio, no bairro Cohama. O agressor a expulsou do veículo, quebrou seu celular e foi embora. Não demorou muito, voltou com o mesmo carro e a forçou entrar no condomínio onde continuou com a agressão física.
Ludmilla relata que conseguiu sair do carro e pedir socorro. Os gritos chamaram atenção dos vizinhos, que lhe socorreram. A Polícia Militar foi chamada e conduziu Lúcio Genésio até a delegacia. A advogada ficou com marcas por todo corpo.
Levado à delegacia, o agressor foi liberado após pagar fiança de R$ 4.685 fixada pelo delegado Válber Braga.